Doze pontos atrás, Lorenzo se vê mais rápido que Rossi neste ano

compartilhar
comentários
Doze pontos atrás, Lorenzo se vê mais rápido que Rossi neste ano
Por: Gabriel Lima
2 de set de 2015 13:34

Julgando ter sido mais veloz até aqui na temporada, bicampeão do mundo crê que possa recuperar desvantagem do italiano

Valentino Rossi
Winner: Jorge Lorenzo, Yamaha Factory Racing, second place Marc Marquez, Repsol Honda Team and third place Valentino Rossi, Yamaha Factory Racing
Valentino Rossi, Yamaha Factory Racing
Jorge Lorenzo, Yamaha Factory Racing
Valentino Rossi, Yamaha Factory Racing
Jorge Lorenzo, Yamaha Factory Racing, e Valentino Rossi, Yamaha Factory Racing

Depois de ter sofrido golpe em uma das pistas que mais poderia recuperar pontos de Valentino Rossi, Silverstone, Jorge Lorenzo ainda crê que passar o italiano no campeonato mundial seja questão de tempo, graças à sua velocidade em comparação a do parceiros.

Jorge vê que tem mais possibilidades de terminar as próximas seis provas na frente de Valentino pela velocidade a mais que tem mostrado.

"Nós já recuperamos 29 pontos durante a temporada", disse Lorenzo.

"Normalmente a nossa velocidade é muito boa, provavelmente melhor do que a de Valentino em geral. Ainda há seis corridas pela frente e vamos tentar recuperar os pontos como nós fizemos duas vezes neste ano já.”

"Há apenas um rival, um piloto que devo manter o foco: Valentino.”

"Eu acredito que em condições de pista seca tenho um pouco mais de velocidade, e vou trabalhar para mantê-la assim nas próximas corridas.”

"Por isso, tenho mais possibilidades de terminar na frente dele nas próximas corridas e recuperar mais pontos no futuro."

Rossi concorda que ter apenas 12 pontos de vantagem para Lorenzo não é confortável. "Não é importante. Jorge é forte", disse ele.

"São 12 pontos importantes, mas não há vantagem psicológica, infelizmente. É importante para permanecer no topo, porque eu sou o primeiro desde a primeira corrida. Jorge ficou a apenas um ponto depois de Barcelona, mas depois consegui aumentar. Ficamos empatados após Brno, mas ele nunca foi um ponto na minha frente.”

"Reabrir a diferença é fantástico, porque no papel Silverstone era uma pista onde Jorge poderia ter me batido."

Próxima MotoGP matéria
2º em Silverstone, Petrucci tem carreira apoiada pela polícia italiana

Previous article

2º em Silverstone, Petrucci tem carreira apoiada pela polícia italiana

Next article

Stoner recusou convite da Honda para correr últimas provas

Stoner recusou convite da Honda para correr últimas provas
Load comments