Ducati critica reunião “espontânea” de pilotos em Silverstone

compartilhar
comentários
Ducati critica reunião “espontânea” de pilotos em Silverstone
28 de ago de 2018 12:03

Chefe do time italiano contraria Federação Internacional de Motociclismo e diz que nenhum piloto foi informado oficialmente

A natureza "espontânea" do encontro dos pilotos, que acabou decidindo o abandono da corrida da MotoGP do fim de semana passado em Silverstone, foi criticada pela Ducati.

A combinação de chuva persistente e o novo asfalto da pista de Silverstone, que não conseguiu drenar adequadamente a água, fez com que o GP fosse cancelado depois de horas de atraso devido a condições inseguras da pista.

A grande maioria dos pilotos concordou em não correr e a corrida foi formalmente abandonada por volta das 16h locais, quatro horas e meia depois do horário original.

No entanto, nem todos os pilotos estavam presente no encontro, em parte porque não houve uma convocação oficial. Dani Pedrosa e Aleix Espargaró foram os que iniciaram a reunião nos escritórios da associação de equipes, a IRTA, contatando os pilotos individualmente para se juntarem a eles.

O piloto da Ducati, Andrea Dovizioso, ficou zangado por não ter sido informado a tempo da reunião, enquanto o diretor da equipe, Davide Tardozzi, disse que só percebeu que a reunião estava acontecendo quando viu pessoas a juntarem-se nos escritórios da IRTA na televisão.

"Ontem à tarde eu não recebi nenhuma notificação oficial de uma reunião entre os pilotos e a direção da prova para tomar uma decisão sobre o cancelamento do GP", disse Tardozzi.

"A iniciativa da reunião com a direção da prova surgiu espontaneamente entre vários pilotos, que começaram a informar os outros para irem aos escritórios da IRTA. Por exemplo, Jorge Lorenzo havia sido informado pelo seu empresário, Albert Valera, que tinha ouvido falar de Aleix Espargaró.”

"Nem todos os pilotos estavam presentes, porque alguns deles não haviam sido informados e outros só apareceram depois de ver as imagens na televisão, mas ninguém foi chamado oficialmente. Foi exatamente isso que eu fiz, vi as imagens na televisão e fui por conta própria para descobrir o que estava acontecendo.”

"Como sempre, nenhum chefe de equipe entrou na reunião, assim como não estamos presentes na Comissão de Segurança, organizada oficialmente na sexta-feira nos circuitos.”

"Depois de excluir a possibilidade de correr na segunda-feira com uma votação entre as equipes (votamos a favor desta possibilidade), a Ducati estava totalmente de acordo com a decisão tomada, porque era o mais seguro para todos, mas ainda acredito que uma decisão desta importância deveria ser feita com todos os pilotos do grid através de uma reunião oficial.”

A Ducati foi a única equipe a favor da realização da corrida na segunda-feira, um feriado no Reino Unido. A possibilidade foi discutida e rejeitada em uma reunião no meio da manhã com a Dorna e os promotores da prova.

Davide Tardozzi, Team manager Ducati Team, leaving Safety commission meeting

Davide Tardozzi, Team manager Ducati Team, leaving Safety commission meeting

Photo by: Gold and Goose / LAT Images

Próxima MotoGP matéria
Lorenzo: Todos os pilotos, exceto um, decidiram não correr

Previous article

Lorenzo: Todos os pilotos, exceto um, decidiram não correr

Next article

MotoGP estuda criar comissão para supervisionar recapeamentos

MotoGP estuda criar comissão para supervisionar recapeamentos
Load comments

Sobre esta matéria

Categoria MotoGP
Equipes Ducati Team Shop Now
Tipo de matéria Últimas notícias