Espargaró: Índice de falhas da Aprilia é “inaceitável”

compartilhar
comentários
Espargaró: Índice de falhas da Aprilia é “inaceitável”
David Gruz
Por: David Gruz
9 de mai de 2018 18:35

Espanhol reclama após novo abandono devido a problemas mecânicos: “não sei como encontrar mais energia para ser positivo"

O ano não tem sido bom até aqui nem para a Aprilia e nem para Aleix Espargaró. Ele ficou sem combustível na última volta do GP do Catar, abandonou na Argentina com um problema mecânico e, no último fim de semana, parou na volta de abertura em Jerez com outro problema mecânico.

Espargaró disse que é "inaceitável" ter três abandonos em quatro corridas, e que está com problemas para "encontrar mais energia para ser positivo".

"Eu não estou nem zangado. Estou muito desapontado, porque são quatro corridas e três abandonos por causa da moto", disse Espargaró, cujo único resultado em 2018 até agora é o 10º lugar em Austin.

"Esta é uma equipe de fábrica. Se eu chegasse em 18º ou 15º eles não estariam felizes, então eles têm que fazer um trabalho melhor e entender o que acontece, porque três abandonos com problemas no motor são inaceitáveis. Eu sou um cara muito positivo, mas não sei como encontrar mais energia para ser positivo."

O piloto de 28 anos calcula que ele poderia ter lutado pelo pódio em Jerez.

"Depois do desastre que vi com os pilotos da frente (Andrea Dovizioso, Jorge Lorenzo e Dani Pedrosa), tenho a certeza que seríamos capazes de lutar com facilidade pelo pódio.

"Nesta manhã (no warm-up), dei 25 voltas com o mesmo pneu traseiro e consegui manter o ritmo em 1min39s. Tenho a certeza de que conseguiria manter 1min39s durante a corrida, e os pilotos do pódio, na 5ª volta, estavam fazendo 1m40s."

Espargaró sente que seria consistentemente capaz de pilotar na frente com uma moto capaz, pois sente-se pilotando na melhor forma de sua vida.

"Sinceramente, eu não sou um cara que sempre fala sobre besteira, mas eu sinto que estou mais forte do que nunca", disse ele. "Eu não acho que muitos pilotos são mais rápidos que eu na pista”.

"Só preciso de ter a moto e sinto que posso estar na frente. Com a Aprilia, sinto que posso ser muito competitivo mesmo que não tenhamos uma moto de ponta, mas mesmo assim sinto que posso lutar pelo top-5 ou top-6 a cada corrida.”

"Mas sempre temos algum problema, consumo de combustível ou a moto parando ou qualquer outra coisa."

Espargaró disse que a Aprilia prometeu-lhe uma "revolução" após o seu mais recente abandono.

"Não tenho ideia de por que exatamente (as falhas do motor acontecem), mas não que eu esteja muito interessado", acrescentou.

"Eu sei que a Aprilia se sente uma merda assim como eu, e eles não sabem mais como me pedir desculpas. Eles me prometeram que haverá uma revolução em Noale nesta semana. Eles estão tentando encontrar o problema.”

"Eu acredito neles, eu realmente acredito neles, eu sinto que quero colocar a RS-GP no pódio, eu sinto uma missão realmente pessoal.”

"No final, estamos todos no mesmo barco e remamos na mesma direção."

Reportagem adicional por Lena Buffa e Oriol Puigdemont

Próxima MotoGP matéria
Rossi: Problema da Yamaha é transferir potência para o chão

Previous article

Rossi: Problema da Yamaha é transferir potência para o chão

Next article

KTM pode mudar para moto de 2019 já no GP da Áustria

KTM pode mudar para moto de 2019 já no GP da Áustria
Load comments

Sobre esta matéria

Categoria MotoGP
Evento GP da Espanha
Sub-evento Sunday post-race
Localização Circuito de Jerez
Pilotos Aleix Espargaro
Equipes Aprilia Racing Team Gresini
Autor David Gruz
Tipo de matéria Últimas notícias