Espargaró se frustra com Aprilia: “destruíram forças de 2017”

compartilhar
comentários
Espargaró se frustra com Aprilia: “destruíram forças de 2017”
David Gruz
Por: David Gruz
19 de set de 2018 12:13

Para espanhol, time “só pode melhorar” depois de errar na moto deste ano, no equilíbrio e no motor

Aleix Espargaró disse que sua equipe Aprilia pode agora "apenas melhorar" depois de "destruir" os pontos positivos da RS-GP de 2017. Após 12 corridas na temporada de 2018, a Aprilia tem apenas dois top-10, o último deles ocorreu em Le Mans, em maio.

O fabricante de Noale trouxe um motor de nova especificação para a corrida em Misano, mas a equipe não conseguiu mostrar uma melhora, com Espargaró e Scott Redding terminando em 14º e 21º, respectivamente.

Em relação ao desenvolvimento futuro da moto, Espargaró não está preocupado com o fato de a Aprilia fazer más escolhas, já que considera que a RS-GP não pode piorar. Ele sente que a moto atual é pior do que a versão de 2017.

"Para mim, não há nada que possamos perder", disse ele. "Somos super lentos, a moto não está funcionando, não estamos colocando temperatura no pneu dianteiro, estamos super longe da temporada passada. Sinceramente, não tenho medo. Só podemos ir melhor. Estou super lento este ano e não estou competitivo”.

"No ano passado por exemplo, em Misano, no TL4 no seco terminei em sexto a 0s4 da pole position. Neste ano é impossível, não posso nem entrar nos pontos, é uma loucura, é inacreditável a forma como destruímos a moto do ano passado."

Espargaró explicou que uma tentativa de consertar o excesso de desgaste dos pneus dianteiros no ano passado fez com que a Aprilia criasse problemas ainda maiores na traseira da moto.

"No ano passado nosso problema foi que algumas vezes estávamos na segunda parte da corrida destruindo o pneu dianteiro, nunca o traseiro, porque gerávamos muita temperatura na frente.”

"Mudamos muito o equilíbrio da moto, movimentamos muito o peso na moto e cometemos um erro, obviamente.”

"Estamos longe da temperatura ideal do pneu dianteiro. Neste ano eu consigo usar pneus dianteiros super macios, não colocamos mais de 60 graus. Só que estamos cozinhando o pneu traseiro, o que é muito estranho. Temos que reequilibrar a moto, o problema é que com a moto '18 não podemos voltar como a moto do ano passado."

Espargaró também não acredita que o novo motor da Aprilia seja um passo em frente comparado com o antigo.

"Não me convence, sinceramente, não gosto", disse o espanhol. "Eu me sinto muito rápido na primeira parte da curva, não posso parar”.

"E estamos jogando com o freio-motor, a ideia era usar mais freio-motor, mas não podemos, porque assim que eu aumento o freio-motor, travo o pneu traseiro.”

"É como um círculo em que não estamos melhorando. Em vez de ganhar nas curvas, nós perdemos com o novo motor, então é ainda pior. Definitivamente para mim, o novo motor não melhor."

Reportagem adicional por Lena Buffa

Próxima MotoGP matéria
Márquez: Me emociona ter uma curva com meu nome em Aragón

Previous article

Márquez: Me emociona ter uma curva com meu nome em Aragón

Next article

Crutchlow pede apoio da Honda para ajudar Márquez

Crutchlow pede apoio da Honda para ajudar Márquez
Load comments

Sobre esta matéria

Categoria MotoGP
Pilotos Aleix Espargaro
Equipes Aprilia Racing Team Gresini
Autor David Gruz
Tipo de matéria Últimas notícias