Ex-dono de equipe na MotoGP é pego com cocaína no antidoping

Piloto de rali e ex-dono de equipe no Mundial de Motovelocidade, Paul Bird foi suspenso por dois anos após testar positivo para cocaína e diuréticos em exame realizado em julho, após uma vitória em uma etapa do Britânico de Rali

Paul Bird, de 48 anos, testou positivo em exame antidoping e está suspenso por dois anos de qualquer esporte na Grã-Bretanha. No exame de Bird, realizado após ele vencer a etapa de Nicky Grist do Britânico de Rali, foram detectados cocaína e diuréticos. Com isso, Bird só poderá voltar a competir em julho de 2017.

Graham Arthur, da Agência Antidoping da Grã-Bretanha disse, através de um comunicado: "Todo atleta deve seguir fielmente o princípio de que ele é diretamente responsável por tudo aquilo que entra no próprio organismo e como isso chega até ele. Seguir esse princípio não é fácil, mas eles devem se assegurar de que estão tomando as medidas necessárias para controlar os riscos o tempo todo."

A equipe de Bird's no mundo do motociclismo controlou motos da Kawasaki entre 2009 e 2011 e depois foi para a MotoGP entre 2012 e 2014. Na categoria máxima do Mundial de Motovelocidade, o time teve pilotos como Yonny Hernandez, Michael Laverty e James Ellison - o último, responsável pelos dois nonos lugares em 2012, os melhores resultados da equipe. 

A Paul Bird Motorsport  também conquistou quatro títulos no Britânico de Superbike - três com  Shane Byrne e um com Steve Hislop.

Escreva um comentário
Mostrar comentários
Sobre este artigo
Categorias MotoGP , Other rally , WRC
Tipo de artigo Últimas notícias