Fabricantes querem reduzir número de testes da MotoGP

compartilhar
comentários
Fabricantes querem reduzir número de testes da MotoGP
Por: Katy Fairman
14 de jan de 2018 11:59

Aumento do calendário nos próximos anos faz fabricantes repensar planos sobre testes de pré-temporada

Lin Jarvis, Yamaha Factory Racing Managing Director
Tito Rabat, Avintia Racing
Cal Crutchlow, Team LCR Honda
Andrea Dovizioso, Ducati Team, Andrea Iannone, Team Suzuki MotoGP
Bradley Smith, Red Bull KTM Factory Racing
Eugene Laverty, Aprilia Racing Team Gresini
Marc Marquez, Repsol Honda Team

É esperado que a MotoGP tenha apenas dois testes de pré-temporada para compensar a programação expandida da temporada 2019.

A introdução da Tailândia no calendário em 2018 resultará em 19 corridas neste ano, se tornando a temporada mais movimentada do campeonato.

O retorno programado da Finlândia a partir de 2019 também aumentará o número de finais de semana de corrida para 20, marca que Carmelo Ezpeleta, prometeu que o campeonato não excederia.

O desafio de encontrar tempo para três testes e uma possível temporada de 20 corridas levou a pedidos de redução da quantidade de testes a partir de 2019, para ajudar as equipes e pilotos a encontrar um equilíbrio sensato.

O chefe da Yamaha, Lin Jarvis, disse: "20 corridas são muito, não só para os pilotos, mas também para todos nós.”

"Fazer a rodada tripla (Japão, Austrália e Malásia) é sempre cansativo no final do ano, e este ano a primeira corrida extra [Tailândia] é fora da Europa.

"Definitivamente, não queremos fazer mais de 20, e acho que se fizermos 20, devemos reduzir os testes.”

"Acredito que há um plano para reduzir os testes de inverno, para nos dar um pouco mais de equilíbrio."

O ex-chefe da equipe da Honda, Livio Suppo, também deixou claro que acreditava que era "melhor correr do que testar, no final do dia."

Ele acrescentou: "Para as regras de testes, a situação agora está ok. Não podemos falar sempre sobre a redução de custos e, em seguida, ser livre para testar em todos os lugares.”

"Considere também que existem seis fabricantes: três na Europa, três no Japão. É correto tentar ter um equilíbrio, considerando que principalmente corremos na Europa.”

"Dito isso, por 20 corridas, é mais do que suficiente e também considerando isso, não é tão fácil encontrar uma semana para testar. Acho que a limitação de testes é bem-vinda."

Próxima MotoGP matéria
Bradl: Nada se compara à emoção de uma vitória de Rossi

Previous article

Bradl: Nada se compara à emoção de uma vitória de Rossi

Next article

Pramac negocia com Bagnaia para lugar na MotoGP em 2019

Pramac negocia com Bagnaia para lugar na MotoGP em 2019
Load comments

Sobre esta matéria

Categoria MotoGP
Autor Katy Fairman
Tipo de matéria Últimas notícias