Favoritos chegam "às cegas" na desconhecida pista de Termas do Rio Hondo

Maioria do grid da MotoGP jamais correu neste autódromo argentino. TotalRace acompanha corrida in loco

Dominando a temporada até agora, com duas vitórias em duas corridas, o atual campeão Marc Márquez, da Honda, encara um desafio neste fim de semana, na Argentina. O espanhol jamais correu no Autódromo Termas de Rio Hondo, como boa parte do grid da MotoGP.

“É uma pista para a maioria de nós”, lembrou o piloto ao site de sua equipe. “Alguns pilotos correram na Argentina há um ano, mas eu não acho que a superfície da pista fosse a ideal, então eles deram poucas voltas. Estou ansioso para visitar um novo circuito e será bom para os fãs. Nossa meta é continuar com o mesmo ritmo das duas primeiras corridas da temporada”, disse o líder do campeonato com 50 pontos.

Seu companheiro de Honda e vice-líder na tabela, Dani Pedrosa, disse que colheu todas as informações possíveis sobre o circuito argentino antes de começar a acelerar na pista. “Depois de Austin, estou ansioso para a Argentina, para dar algumas voltas na pista, sentir a moto e aprender o circuito. Eu não sei muito sobre a nova pista, tentei fazer algum trabalho de casa com mapas e vídeos, a fim de descobrir o máximo que pude antes de chegar, mas é difícil saber sem ter estado lá na moto”, explicou o piloto que tem dois pódios na temporada e 36 pontos.

O terceiro colocado no campeonato e a lenda Valentino Rossi. O italiano ficou em segundo na primeira corrida do ano, mas não vem de um bom resultado em Austin. Rossi espera se recuperar agora em Termas do Rio Hondo. “É importante ir imediatamente para a Argentina após o fim de semana em Austin e tentar obter um bom resultado. Este é um circuito novo para todos e temos que interpretá-lo bem. Não sei se será uma pista boa para Yamaha, pois há muitas variáveis. Só saberemos depois das primeiras voltas na pista”, disse o piloto, que soma 28 pontos após as duas etapas.

Já seu companheiro Jorge Lorenzo teve até agora um ano difícil. O espanhol tem apenas 6 pontos ganhos, após um abandono e um 10º lugar. O piloto espera que seu campeonato comece agora na Argentina.

“Obviamente não é o início de temporada eu tinha sonhado, mas estou bastante confiante de que podemos reverter a situação. Não é fácil de engolir o que aconteceu em Austin, mas eu sempre tento pensar de forma positiva, mesmo se estamos em apuros. Agora eu estou apenas pensando na Argentina e estou realmente ansioso para correr o mais rápido possível lá. Permanecer na pista é a melhor maneira de esquecer o que se passou e eu acho que o nosso campeonato vai começar por lá”, acredita.

O Grande Prêmio da Argentina de motociclismo está sendo acompanhado in loco pelo TotalRace, com o jornalista Gabriel Lima.
Escreva um comentário
Mostrar comentários
Sobre este artigo
Categorias MotoGP
Tipo de artigo Últimas notícias