Há um ano sem vencer, Yamaha se aproxima de recorde negativo

compartilhar
comentários
Há um ano sem vencer, Yamaha se aproxima de recorde negativo
28 de jun de 2018 13:32

Em crise, time japonês completa na Holanda exatamente um ano desde última vitória e pode empatar com pior momento na era quatro tempos

Podium: Valentino Rossi, Yamaha Factory Racing
Maverick Viñales, Yamaha Factory Racing
Podium: Valentino Rossi, Yamaha Factory Racing
Valentino Rossi, Yamaha Factory Racing
Valentino Rossi, Yamaha Factory Racing
Podium: Valentino Rossi, Yamaha Factory Racing

Nem parece verdade, mas é. Neste final de semana se completa o aniversário de um ano da última vitória da Yamaha na MotoGP. Desde que Valentino Rossi triunfou de maneira primorosa no GP da Holanda do ano passado, em um duelo fantástico com Danilo Petruci e anteriormente com Johann Zarco e Marc Márquez, o time não mais ganhou.

De lá para cá a Yamaha se viu com vários problemas de performance. Primeiro, o chassi de 2017 – que já naquela época se mostrava inconstante e deficitário – não teve potencial suficiente para ser desenvolvido no segundo semestre do ano, o que fez os problemas de estabilidade aumentarem na YZR-M1 e o time ficar ainda mais para trás.

O editor recomenda:

No início deste ano o motor também passou a ser um dos problemas, com a eletrônica provando ser a maior âncora do time.

Os problemas fazem a Yamaha pela segunda vez na era quatro tempos da MotoGP ficar um ano sem vencer. A última vez que isso aconteceu foi entre 2002 e 2003. Na época, por um projeto ruim, a montadora conquistou apenas dois pódios (terceiros lugares com Max Biaggi em Valência em 2002 e Alexandre Barros na França em 2003) nas 18 corridas de seu hiato de vitórias.

Porém, pelo calendário atual ser maior, 18 GPs serão completados neste final de semana desde a vitória de Rossi. Ou seja, em termos de número de provas, o time pode empatar com seu pior momento, apesar de ter ficado mais de um ano sem vencer anteriormente.

Na época, o hiato terminou com a chegada de Valentino Rossi à Yamaha em 2004. O italiano já na primeira corrida, no GP da África do Sul, conseguiu garantir seu primeiro triunfo na YZR-M1, batendo exatamente o último piloto a vencer com a moto: Max Biaggi (GP da Malásia 2002), já andando de Honda na equipe Pons.

Desta vez, Rossi, vice-líder do mundial, vem de três pódios nas três últimas corridas, e de três vitórias em Assen nos últimos cinco anos. Será que o italiano poderá lutar pela vitória? E Maverick Viñales, que não vence desse o GP da França de 2017, poderá ser competitivo também? Estas perguntas serão respondidas neste final de semana.

Next article
Morbidelli seria “outro Zarco” correndo em uma Yamaha

Previous article

Morbidelli seria “outro Zarco” correndo em uma Yamaha

Next article

Petrucci chega a Assen com fratura em dedo do pé

Petrucci chega a Assen com fratura em dedo do pé
Load comments

Sobre esta matéria

Categoria MotoGP