Indonésia quer sediar MotoGP em 2017 com “circuito de rua”

Em pista que já teve corridas da MotoGP nos anos 90, governo local quer reforma e prédios ao redor para cenário diferente

A Indonésia quer sediar uma corrida da MotoGP a partir de 2017. Porém, o governo local não quer apenas ter uma etapa do campeonato, mas sim fazê-la em um circuito com o ambiente urbano, algo que, por questões de segurança, não existe atualmente.

Eles pretendem construir prédios ao lado da pista de Sentul, em um complexo que lembra Abu Dhabi, com hotéis e, além disso, edifícios comerciais.

"Sentul vai se tornar um circuito de rua, vai passar através de um conjunto habitacional e uma área comercial. Um hotel será construído ao lado do circuito para os hóspedes poderem assistir à corrida de seus quartos, como no GP de Mônaco", disse Tinton Soeprapto, diretor do circuito de Sentul.

Hermann Tilke estará envolvido na reforma da pista da Indonésia, que está marcada para começar em dezembro. Uma nova camada de asfalto será colocada em março. A pista passaria de 11 para 14 curvas e teria 4.2 km de extensão.

Imam Nahrowi, ministro da juventude e dos esportes da Indonésia, recentemente assinou uma carta de intenções para sediar a MotoGP em 2017. A Dorna, empresa que organiza a categoria, aguarda as atualizações na pista.

"Temos a maior população de motociclistas do mundo. Temos a maior fábrica de motos na Indonésia, bem como uma das maiores fábricas de pneus do mundo e um centro automotivo que merece realizar o evento", acrescentou Soeprapto.

O GP da Indonésia foi realizado duas vezes na história, em 1996 e 1997.

Escreva um comentário
Mostrar comentários
Sobre este artigo
Categorias MotoGP
Tipo de artigo Últimas notícias