KTM afirma que não deve ter wildcards em 2019

compartilhar
comentários
KTM afirma que não deve ter wildcards em 2019
22 de ago de 2018 16:07

Chefe da montadora diz que não faria sentido ter uma equipe satélite e colocar time de testes para correr

Pit Beirer, chefe do projeto da KTM na MotoGP, disse que a fabricante austríaca vai reduzir o número de wildcards para os pilotos de testes no futuro.

O piloto de testes Mika Kallio fez quatro corridas na primeira temporada completa da KTM na MotoGP no ano passado e correria cinco vezes neste ano. No entanto ele lesionou seu joelho direito num acidente em Sachsenring, o tirando de suas funções pelo resto do ano.

O finlandês estava usando um protótipo da KTM de 2019 que os pilotos Pol Espargaró e Bradley Smith ainda não correram. Ele foi o 10º em Jerez, mas caiu na primeira volta em Barcelona.

Beirer admitiu que a equipe deu a Kallio mais wildcards do que queria, o que teve um efeito negativo, já que o foco da equipe de testes mudou muito para as corridas.

E com a Tech3 adicionando mais duas KTMs ao grid da categoria principal no próximo ano, Beirer indicou que haverá menos wildcards para os pilotos de testes da marca austríaca em 2019.

"Nós planejamos mais wildcards do que queríamos, porque queríamos dar a Mika Kallio a chance de correr mais, porque ele estava querendo muito correr", disse ele.

"Mas isso também não foi muito positivo para o projeto, porque a equipe de testes começou a pensar muito como uma equipe de corrida. Eles querem competir. Eles só querem se preparar para o próximo fim de semana, só que as peças mais estúpidas também precisam ser testadas, e eles não estavam fazendo isso porque se concentravam nas corridas. Então você começa a se afastar do trabalho de testes.”

"Nós não veremos muitos wildcards de nossa equipe de testes no futuro, isso já está claro. Porque com quatro pilotos, há informações de corrida suficientes, então a equipe de testes deve se concentrar nos testes. "

Kallio esteve livre para sair do time para um lugar em tempo integral

Kallio correu na MotoGP com a Pramac Ducati em 2009 e 2010, antes de regressar à Moto2 e depois assumir o papel de piloto de testes da KTM. Beirer revelou que pediu ao finlandês que tente um retorno às corridas.

Isso não se materializou, e Kallio agora deve permanecer como um dos dois pilotos de testes da KTM no ano que vem.

Beirer disse: "com Mika, tivemos uma conversa realmente honesta e dissemos a ele: 'se houver uma chance de você entrar em uma equipe, talvez você deva realmente fazer isso'. Ele tem aquele fogo, é inacreditável.”

"Então eu dei a ele a chance: 'você vai agora em seis semanas e fala com times diferentes, e se você achar um lugar que pode correr, vá. Mas se você não conseguir um lugar para correr em algum lugar, então por favor aceite que você é um piloto de testes'.”

"Ele ainda é um piloto substituto contratado, se algo der errado, ele entraria imediatamente na moto e competiria, mas ele não correrá no futuro com a equipe de testes."

"Tivemos uma conversa muito boa e também acertamos com ele que ainda seria fantástico fazer parte da MotoGP como piloto de testes, vir às corridas, ajudar os nossos pilotos, ver na pista o que está acontecendo.”

"Esta conversa foi tida, então ele seria um feliz piloto de testes, mas agora ele é um piloto de testes infeliz porque está machucado."

O antigo piloto da MotoGP, Randy de Puniet, foi contratado como piloto de testes substituto para o resto da temporada de 2018.

Reportagem adicional por Maria Reyer

Próxima MotoGP matéria
Márquez: “Clima sempre é um adversário em Silverstone”

Previous article

Márquez: “Clima sempre é um adversário em Silverstone”

Next article

Lorenzo: “Podemos ser competitivos em todos os circuitos”

Lorenzo: “Podemos ser competitivos em todos os circuitos”
Load comments

Sobre esta matéria

Categoria MotoGP
Pilotos Mika Kallio
Equipes Red Bull KTM Factory Racing (MXGP)
Tipo de matéria Últimas notícias