Lorenzo admite que ainda há longo caminho para vitória

Espanhol conseguiu ser mais consistente nas duas últimas provas, mas diz que ainda há muito trabalho a fazer

Jorge Lorenzo admitiu que ele e a Ducati ainda estão "longe" de eliminar as fraquezas da moto que o impediram de melhores resultados nesta temporada. O espanhol conseguiu apenas um pódio em 12 corridas desde a mudança, enquanto seu companheiro de equipe, Andrea Dovizioso, ganhou quatro vezes e é o líder.

Lorenzo diz que a situação melhorou ao longo da temporada, mas não o suficiente, pois ele ainda não conseguiu extrair o máximo da moto.

"Na primeira parte da temporada tive problemas com a falta de intimidade com a frente da moto, então, com a experiência que tenho com ela e a maneira como você tem que andar, ainda não consigo dar o máximo", disse Lorenzo.

"Acredito que posso fazer melhor. Pouco a pouco, a equipe está trabalhando nos aspectos que acho que ainda precisamos melhorar para o futuro, para o próximo ano."

"Estamos recebendo algumas melhorias nos últimos meses, então também trabalhamos nas configurações."

"Mas ainda há um longo caminho a trabalhar para o futuro para melhorar nossos pontos fracos com esta moto. A equipe está trabalhando para torná-la mais adequada para o próximo ano."

Lorenzo admite que, apesar de suas lutas, ele está mais confiante na moto agora do que no início da temporada.

Embora seu único pódio tenha sido no GP da Espanha, em maio, suas atuações recentes foram mais consistentes, se classificando e terminando entre os cinco melhores nos recentes GPs da Áustria e Grã-Bretanha.

Perguntado se a corrida de Silverstone foi a melhor da temporada, quando terminou 3.5 segundos atrás do vencedor, Lorenzo disse: "Sim, foi. Eu estava em uma posição pior [do que na Áustria], mas três segundos melhor."

"Estamos cada vez mais perto, me sinto muito mais confiante. Conheço muito a moto, especialmente para gerenciar o desgaste dos pneus."

Lorenzo disse que adaptar a moto à maneira como ele usa o acelerador para melhor atender à entrega de energia da Ducati desempenhou um grande papel nessa mudança.

"Acho que é uma questão de como eu começo a acelerar", disse ele. "Antes, eu fazia isso de maneira mais semelhante ao jeito da Yamaha, mas com nesta moto você precisa mudar um pouco, para ganhar a corrida."

"Finalmente entendi a maneira de manter os pneus, isso nos ajudará nas próximas pistas."

Relatos adicionais por Oriol Puigdemont

Escreva um comentário
Mostrar comentários
Sobre este artigo
Categorias MotoGP
Pilotos Jorge Lorenzo
Equipes Ducati Team
Tipo de artigo Últimas notícias