Lorenzo: Corrida de Le Mans exigiu muito de físico

compartilhar
comentários
Lorenzo: Corrida de Le Mans exigiu muito de físico
Valentin Khorounzhiy
Por: Valentin Khorounzhiy
21 de mai de 2018 21:01

Espanhol diz que exigências físicas da moto de 2018 da Ducati o levaram ter dificuldades em "resistência" no GP da França

Jorge Lorenzo, Ducati Team
Jorge Lorenzo, Ducati Team
Jorge Lorenzo, Ducati Team
Jorge Lorenzo, Ducati Team
Jorge Lorenzo, Ducati Team,
Jorge Lorenzo, Ducati Team
Jorge Lorenzo, Ducati Team

Jorge Lorenzo chegou a liderar o GP da França no início da corrida, por nove voltas. Incapaz de abrir vantagem, ele começou a perder rendimento e posições, completando o evento de 27 voltas em sexto lugar.

"Basicamente, hoje meu principal problema é que fisicamente não posso apoiar, não tenho um bom suporte no tanque de combustível para manter minha resistência durante toda a corrida", disse Lorenzo.

"Estou sofrendo isso desde o começo, e em pistas como Austin e aqui, que você tem muitas brigas duras, eu sofro um pouco mais.”

"Com esta moto ainda não encontramos a solução, porque no ano passado a moto era diferente na ergonomia [design], na antiga eu sofria menos."

O espanhol acreditava que seria capaz de manter seus rivais afastados por mais tempo se não começasse a sofrer fisicamente.

"Temos uma boa frenagem, eu freio de forma muito agressiva e temos uma boa aceleração, eu sou muito bom na área de pick-up [na saída da curva]", continuou ele.

"Mas a cada volta era um pouco mais difícil manter a velocidade da curva que você precisa para desacelerar para virar a moto, e eles estavam se aproximando, então finalmente me ultrapassaram.”

"Temos que tentar melhorar isso, com certeza, se eles melhorarem isso, será mais difícil me pegar.”

"E se melhorarmos esse problema da ergonomia da moto, posso manter minha energia por mais tempo, até o final da corrida, e estar mais tranquilo para pensar, correr e atacar também."

Lorenzo salientou que a sua forma física não era o problema, e que o cerne da questão não estava no seu regime de treinos, mas sim no formato do tanque de combustível da Desmosedici de 2018.

"Estou treinando mais do que nunca, estou mais forte do que nunca, estou fazendo o que for preciso para melhorar, estou muito melhor do que há dois, três anos", salientou. "Mas é uma questão de ergonomia.”

"Esta moto na frenagem tem um tanque de combustível diferente, mais curto, mais avançado. Não suporta e é mais exigente nesta área para os braços do que a moto do ano passado, por isso precisamos de encontrar a solução."

Lorenzo disse que ele e a Ducati vão procurar correções no próximo teste da MotoGP no meio da semana no circuito de Barcelona.

"Em Montmelo, vamos tentar muitas coisas para resolver este problema, porque com mais energia, acredito que poderia ser mais rápido e mais perto de vencer", disse ele.

Relatos adicionais por William Zinck

Next article
Enquanto Dovi e Viñales lamentam, Márquez comemora

Previous article

Enquanto Dovi e Viñales lamentam, Márquez comemora

Next article

GALERIA: Lembre carreira de Hayden um ano após sua morte

GALERIA: Lembre carreira de Hayden um ano após sua morte
Load comments

Sobre esta matéria

Categoria MotoGP
Evento GP da França
Localização Le Mans Circuit Bugatti
Pilotos Jorge Lorenzo Shop Now
Equipes Ducati Team Shop Now
Autor Valentin Khorounzhiy
Tipo de matéria Últimas notícias