Lorenzo: Ducati preferiu ter Dovi e um piloto mais barato

compartilhar
comentários
Lorenzo: Ducati preferiu ter Dovi e um piloto mais barato
26 de set de 2018 15:30

De saída de Borgo Panigale, piloto espanhol fala de relacionamento com a Ducati e desafios: “chegar à Ducati para mim foi como uma mudança de categoria”

Depois de todo o desgaste com a Ducati no início do ano, Jorge Lorenzo deu a volta por cima e conseguiu três vitórias nesta temporada. No entanto, foi tarde determinar seu futuro com a montadora de Borgo Panigale, que preferiu aumentar o salário de seu companheiro Andrea Dovizioso e ter Danilo Petrucci em seu lugar.

O espanhol lamenta o fim da parceria, e dia que poderia evoluir em um terceiro ano.

"Tenho certeza de que o terceiro ano teria tido melhores resultados", disse Lorenzo em uma entrevista ao jornal italiano La Gazzetta dello Sport.

"Chegar à Ducati para mim foi como uma mudança de categoria, a diferença era enorme e tanto Ducati quanto eu subestimado a mudança. A Ducati pensou que tinha assinado com um tricampeão mundial que iria ganhar o título no primeiro ano. Eu pensei que isso era quase impossível, mas pensei que iria lutar pelo menos.”

“A Ducati não acreditou no que falava a Gigi [Dall'Igna] ou Claudio Domenicali, que realmente faltava alguma coisa. Faltava aquele pequeno pedaço no assento para que eu fisicamente pudesse ser rápido durante toda a corrida. Eles deveriam ter pensado que tinham um tricampeão do mundo, e dado o que eu precisava. Em vez disso, eles aumentaram o salário de Dovizioso, que estava ganhando algumas corridas, e assinaram um piloto forte mais barato."

Lorenzo também falou de sua relação com Dovizioso, com quem já teve problemas no passado, o último precisamente no início desta temporada.

"Dovi sabe usar bem as palavras. Manter um relacionamento é difícil. Sempre tentei ser respeitoso a Andrea. No momento que ele ganhava e eu estava sofrendo, eu estava feliz pela equipe. O relacionamento se deteriorou quando eu percebi que ele não tinha a mesma atitude em relação a mim", explica ele.

Da mesma forma, o futuro piloto da Honda falou do ambiente no box em 2019 com Marc Márquez, com quem teve um incidente na corrida em Aragón.

"No final, estamos no caminho certo para obter resultados. Se o relacionamento é bom e você faz amigos e se diverte, melhor. Mas o que importa é ganhar.”

“Alberto Puig é como eu. Eu gosto de pessoas exigentes com elas e com os outros. E que são claras, dizem na cara sem tentar ser diplomática ou agradar. Certamente Márquez também vai ficar mais forte.”

“Mas também é o mesmo para mim. Sempre acontece isso. Com Valentino, nós dois elevamos o nível porque nenhum queria ser o mais lento, e aconteceu com Dovi, que já havia pilotado a moto por seis anos."

Próxima MotoGP matéria
Tito Rabat deixa hospital após acidente em Silverstone

Previous article

Tito Rabat deixa hospital após acidente em Silverstone

Next article

Rins nega incômodo com perda de benefícios a Suzuki

Rins nega incômodo com perda de benefícios a Suzuki
Load comments

Sobre esta matéria

Categoria MotoGP
Tipo de matéria Últimas notícias