Lorenzo não se preocupa com ritmo dos rivais em testes

compartilhar
comentários
Lorenzo não se preocupa com ritmo dos rivais em testes
Jamie Klein
Por: Jamie Klein
12 de nov de 2015 13:54

Recém-coroado campeão da temporada 2015 da MotoGP ressalta que não está preocupado com rimo demonstrado por Honda e Suzuki nos dois dias de teste em Valência

Jorge Lorenzo, Yamaha Factory Racing
Valentino Rossi, Yamaha Factory Racing
Jorge Lorenzo, Yamaha Factory Racing
Valentino Rossi, Yamaha Factory Racing
Jorge Lorenzo, Yamaha Factory Racing
Valentino Rossi, Yamaha Factory Racing
Marc Marquez, Repsol Honda Team
Maverick Viñales, Team Suzuki MotoGP

Apesar de ter terminado o segundo dia de testes em Valência em quinto lugar - mesma posição do primeiro dia - Jorge Lorenzo não se mostrou preocupado com a posição na tabela de tempos. O espanhol terminou o dia no Ricardo Tormo atrás das duplas da Honda e da Suzuki, mas explicou que alguns fatores influenciaram no desempenho - tanto dele quanto dos adversários.

“Ontem (terça-feira) eu estava um pouco preocupado com a nova central eletrônica, mas avançamos bastante hoje (quarta-feira). Não está no mesmo nível da (central) de fábrica, mas creio que podemos melhorar neste sentido", disse.

O tricampeão da MotoGP também falou sobre as mudanças que os pneus Michelin - que retornam à categoria em substituição aos Bridgestone - exigirão dos pilotos em relação à pilotagem da moto.

"A mudança foi radical, o estilo de pilotagem exigido pelos Michelin é bem diferente do que tínhamos com os Bridgestone. Há muito para aprender e entender, mas hoje (ontem) estivemos mais próximos da Honda, que fez mais voltas do que nós com pneus novos. Outras equipes, como a Suzuki, não andaram com a nova central eletrônica, o que é uma vantagem significativa - acredito que a nova seja cerca de meio segundo mais lenta", afirmou.

Rossi vê avanços significativos em relação aos Michelin

Valentino Rossi, por sua vez, disse que obteve avanços em relação aos pneus Michelin em relação ao primeiro dia de testes em Valência, quando o italiano terminou em 12º.

"Tentamos algumas soluções que Jorge utilizou na terça e posso dizer que avançamos bastante no entendimento do uso dos pneus. Após o almoço, registrei uma boa sequência de voltas na casa de 1min31s e me senti confortável na moto", disse.

"Em nenhum momento eu andei no limite, preferi fazer longos stints para entender o nível de desgaste dos compostos. Precisamos seguir trabalhando, pois Honda e Suzuki foram muito fortes hoje (ontem). Mas fomos relativamente competitivos", completou.

 

Próxima MotoGP matéria
Schwantz: "Rossi estaria em apuros mesmo sem penalidade"

Previous article

Schwantz: "Rossi estaria em apuros mesmo sem penalidade"

Next article

MotoGP: circuito de R$ 1,8 bi no País de Gales é aprovado

MotoGP: circuito de R$ 1,8 bi no País de Gales é aprovado
Load comments