Lorenzo: "Não sou eu quem precisa convencer Stoner"

Jorge Lorenzo crê que a responsabilidade de convencer Casey Stoner a ampliar envolvimento com a Ducati não cabe a ele, mas ao time italiano

Casey Stoner retornou à Ducati em 2016 como piloto de testes e embaixador da marca italiana. No primeiro contato de Jorge Lorenzo com o time de Borgo Panigale - em Valência, no teste de pós-temporada - Stoner esteve presente, dando conselhos ao espanhol.

Para 2017, a Ducati estabeleceu o objetivo de brigar pelo título, mas Lorenzo precisa se adaptar a uma moto que é completamente diferente da Yamaha, única marca que representou na MotoGP até então.

Stoner, único piloto a se tornar campeão com a equipe italiana - em 2007 - poderia contribuir para acelerar a transição para Lorenzo, que deixou claro para a Ducati que gostaria muito de contar com a ajuda do australiano, mas que não depende dele convencer o ex-piloto.

A Ducati, por sua vez, admite que Stoner precisa decidir se quer contribuir mais, o que significaria um envolvimento mais frequente com o time, viajando para as corridas com maior regularidade.

"Não sou eu quem precisa convencer Stoner", disse Lorenzo ao Motorsport.com. "Eu já disse que creio que seria ótimo ter ele me assistindo contornar as curvas e me dando conselhos", afirmou.

"Casey possui uma personalidade única e forte. Temos muitas ideias parecidas, mas outras não. Talvez ele esteja certo nessas discordâncias, ele pode fazer com que eu mude de opinião", acrescentou.

Eu tenho a mente aberta, gosto de ouvir. Só então tomo minhas conclusões e decido usar ou não os conselhos que recebo. Stoner é muito talentoso e se explica muito bem. Se pudermos tirar vantagem disso, por que não tê-lo conosco?", completou.

Be part of something big

Escreva um comentário
Mostrar comentários
Sobre este artigo
Categorias MotoGP
Pilotos Jorge Lorenzo , Casey Stoner
Equipes Ducati Team
Tipo de artigo Últimas notícias