Lorenzo: Ter ignorado ordens foi o melhor para Dovizioso

Piloto espanhol se defende de críticas e diz que seu ritmo mais forte puxou o italiano para o primeiro grupo

Após o GP de Valência deste domingo, Jorge Lorenzo insistiu que sua desobediência frente às ordens de equipe da Ducati foi para ajudar Andrea Dovizioso.

Em uma corrida que Dovizioso tinha que ganhar para ter qualquer chance de ser campeão frente a Marc Márquez, Lorenzo e o italiano estiveram em quarto e quinto lugares na maior parte da prova.

No entanto, após algumas voltas, Dovizioso pareceu ser retardado por seu colega de equipe. Por isso, Lorenzo recebeu uma instrução codificada - Mapeamento Sugerido 8 - para deixa-lo passar, seguido de uma placa mostrando '-1'.

"Mesmo olhando essa sugestão (no painel), continuei indo o mais rápido que podia até o fim, porque sabia que era a melhor coisa para mim, para Ducati e para o Dovi", disse Lorenzo.

"Eu o ajudei a melhorar seu ritmo por um ou dois décimos, para estar o mais próximo possível do primeiro grupo. Minha intenção era que chegássemos ao primeiro grupo – e foi o que aconteceu.”

"Se ele tivesse a opção de vencer, eu teria o deixado passar. Mas, infelizmente, não foi assim.”

"Talvez em algumas curvas, Dovi estivesse perto e eu desacelerei um pouco seu ritmo, mas em termos gerais, me ter à frente o fez melhorar ligeiramente seu ritmo. Eu o ajudei a ficar mais perto do grupo da frente.”

"Eu sabia que Dovi estava com dificuldade, eu sabia de seu ritmo durante todo o fim de semana, e eu sabia que ele estava dando seu melhor ritmo do fim de semana apenas na corrida. Foi por causa da minha ajuda.”

"Estou feliz, porque não estava errado. Se eu tivesse desacelerando, ficaria muito arrependido. Mas não foi assim, minha sensação foi verdadeira."

Lorenzo também revelou que, ao contrário de Sepang, ele não discutiu táticas com Dovizioso ou chefe técnico da Ducati, Gigi Dall'Igna, antes da corrida de Valência.

Perguntado se ele temia que sua decisão pudesse ser tomada pelo lado errado pelos fãs, ele respondeu: "Não. Eu sou uma pessoa que não se importa com o que outras pessoas pensam, porque eu faço o que eu acho correto”.

"Já é difícil para a equipe entender o que os pilotos estão sentindo, imagine para as pessoas que não estão neste negócio. É 10 vezes mais difícil."

Escreva um comentário
Mostrar comentários
Sobre este artigo
Categorias MotoGP
Evento GP de Valência
Pista Valencia
Pilotos Andrea Dovizioso , Jorge Lorenzo
Equipes Ducati Team
Tipo de artigo Últimas notícias