Luthi: "A Honda não é a moto mais difícil de pilotar"

compartilhar
comentários
Luthi:
Germán Garcia Casanova
Por: Germán Garcia Casanova
Traduzido por: Daniel Betting
7 de dez de 2017 21:02

Por causa de uma lesão, Thomas Luthi ainda não conseguiu subir em sua nova Honda RC213V da Marc VDS, no entanto, o suíço diz que a japonesa não é a moto mais complicada para pilotar

Thomas Luthi sofreu uma queda durante a sessão de qualificação oficial do sábado na Malásia, em 28 de outubro, tendo ferido seu tornozelo esquerdo, que foi operado naquele dia em Kuala Lumpur, perdendo as poucas opções restantes de lutar pelo campeonato da Moto2.

De volta à Suíça, o piloto voltou à sala de operações, perdendo o GP de Valência e os testes subsequentes da MotoGP com sua nova equipe, a Marc VDS, realizados em Valência e Jerez, em novembro passado.

Luthi não poderá montar na Honda até os treinos oficiais no final de janeiro, em Sepang, quando ele espera estar recuperado de sua lesão. Apesar da ausência na pista, o suíço não perdeu nenhum detalhe dos testes e foi informado continuamente pela equipe.

"Eu percebo que vou começar com muita desvantagem em comparação com os outros estreantes, mas não me desespero", explica o suíço.

"Meu objetivo ainda é crescer corrida após corrida. Na MotoGP, você também aprende olhando o mais forte ", diz ele.

Esta observação e a informação que conseguiu receber levam o suíço a garantir que a Honda não seja a moto mais complicada de pilotar.

"Estou ciente de que a Honda não é a moto mais difícil de pilotar, mas é a mais forte. Falei com Cal Crutchlow, que me deu muitas indicações úteis", explica.

O campeão mundial de 125cc de 2005 chega à MotoGP após 16 temporadas no Mundial, os cinco primeiros no quarto de litro e os onze restantes na categoria intermediária, três quando era 250cc e os oito na Moto2. Certamente devido a essa longa experiência, o suíço não perde a calma antes de sua estreia com os melhores pilotos do planeta.

"Aceito o desafio com grande motivação. Eu vou entrar no jogo e mal posso esperar para estrear com minha nova equipe."

Informação adicional de Riccardo Vassalli, editor do Motorsport.com Suíça

Galeria
Lista

Thomas Luthi, Dani Pedrosa, Repsol Honda Team

Thomas Luthi, Dani Pedrosa, Repsol Honda Team
1/9

Foto de: Gold and Goose / LAT Images

Thomas Luthi

Thomas Luthi
2/9

Foto de: Gold and Goose / LAT Images

Thomas Luthi, Michael Bartholemy, director de Estrella Galicia 0,0 Marc VDS Team

Thomas Luthi, Michael Bartholemy, director de Estrella Galicia 0,0 Marc VDS Team
3/9

Foto de: Gold and Goose / LAT Images

Daniel Epp, Thomas Luthi, Michael Bartholemy, Director de Estrella Galicia 0,0 Marc VDS Team

Daniel Epp, Thomas Luthi, Michael Bartholemy, Director de Estrella Galicia 0,0 Marc VDS Team
4/9

Foto de: Gold and Goose / LAT Images

Thomas Luthi, CarXpert Interwetten

Thomas Luthi, CarXpert Interwetten
5/9

Foto de: Gold and Goose / LAT Images

Thomas Luthi, CarXpert Interwetten

Thomas Luthi, CarXpert Interwetten
6/9

Foto de: Gold and Goose / LAT Images

Thomas Luthi, CarXpert Interwetten

Thomas Luthi, CarXpert Interwetten
7/9

Foto de: Gold and Goose / LAT Images

Thomas Luthi, Estrella Galicia 0,0 Marc VDS

Thomas Luthi, Estrella Galicia 0,0 Marc VDS
8/9

Foto de: Gold and Goose / LAT Images

Thomas Luthi, Estrella Galicia 0,0 Marc VDS

Thomas Luthi, Estrella Galicia 0,0 Marc VDS
9/9

Foto de: Gold and Goose / LAT Images

Próxima MotoGP matéria
Suzuki, Aprilia e KTM querem incorporar equipes satélite

Previous article

Suzuki, Aprilia e KTM querem incorporar equipes satélite

Next article

Suzuki diz que ano ruim em 2017 é “investimento para futuro”

Suzuki diz que ano ruim em 2017 é “investimento para futuro”

Sobre esta matéria

Categoria MotoGP
Pilotos Thomas Luthi
Equipes Estrella Galicia 0,0 Marc VDS
Autor Germán Garcia Casanova
Tipo de matéria Últimas notícias