Marquez diz que não está obcecado em se aproximar de Rossi

Apesar de querer chegar próximo da pontuação do italiano, o piloto espanhol afirma que tem como principal alvo conseguir mais vitórias na segunda metade do campeonato

Depois de ter problemas na primeira metade do campeonato, especialmente em Termas de Rio Hondo, Mugello e em Barcelona, Marc Marquez se viu a 65 pontos do líder, o italiano Valentino Rossi.

Mesmo assim, ele não acredita que seja impossível tirar a diferença. Seu compromisso, segundo o próprio, é ter metas corrida-a-corrida, buscando sempre a vitória, começando por Indianápolis no próximo fim de semana.

"Não quero pensar sobre o campeonato este ano. A diferença de pontos é tão grande, que não quero que isso vire uma obsessão. Quero tentar vencer corridas e ver aonde estamos. 65 pontos é muita coisa, mas não é algo impossível", declarou Marquez.

"Temos ainda a metade do campeonato pela frente e vamos com tudo. Indianápolis é um bom circuito para mim e lá, vamos tentar ganhar a corrida."

O que importa é voltar mais forte

Marquez acrescentou que acredita que suas batalhas de 2015 o fará um piloto mais forte, já que vai ter que lidar com a derrota, ao contrário do que vinha acontecendo desde que chegou à MotoGP:

"É claro que eu prefiro ser o melhor e liderar o campeonato, mas durante uma carreira há sempre altos e baixos e é muito difícil vencer todos os anos. O importante é que depois que as dificuldades passarem, você tem que voltar mais forte."

"Está sendo uma ótima experiência para mim para o futuro, já que eu tenho 22 anos, já venci dois campeonatos, mas ainda tenho que aprender muitas coisas", concluiu o espanhol.

Escreva um comentário
Mostrar comentários
Sobre este artigo
Categorias MotoGP
Pilotos Marc Marquez
Equipes Repsol Honda Team
Tipo de artigo Últimas notícias