Márquez: "Na corrida você deve esquecer o campeonato”

compartilhar
comentários
Márquez:
Oriol Puigdemont
Por: Oriol Puigdemont
Traduzido por: Daniel Betting
18 de out de 2017 12:21

Líder do Mundial ressalta que sua experiência e a de Andrea Dovizioso permite que ambos se esqueçam da pressão que pode levar a assumir mais riscos

Podium: race winner Andrea Dovizioso, Ducati Team, second place Marc Marquez, Repsol Honda Team, third place Danilo Petrucci, Pramac Racing
Marc Marquez, Repsol Honda Team
Marc Marquez, Repsol Honda Team, Andrea Dovizioso, Ducati Team
Marc Marquez, Repsol Honda Team, Andrea Dovizioso, Ducati Team
Marc Marquez, Repsol Honda Team, Andrea Dovizioso, Ducati Team
Marc Marquez, Repsol Honda Team, Andrea Dovizioso, Ducati Team
Andrea Dovizioso, Ducati Team, Marc Marquez, Repsol Honda Team
Marc Marquez, Repsol Honda Team
Marc Marquez, Repsol Honda Team
Marc Marquez, Repsol Honda Team

Phillip Island - Marc Márquez e Andrea Dovizioso travaram no último domingo no Japão uma grande batalha na chuva que vai entrar para a história do campeonato como uma das mais espetaculares.

O disputa foi finalmente vencida por Dovizioso, que na última volta lançou um ataque definitivo em uma freada aproveitando um erro anterior de seu rival, que na última curva foi defendida com a mesma astúcia com a que fez na Áustria, há uns meses.

A vitória provocou o delírio no box da Ducati e aproximou Dovi da liderança ostentada por Márquez com 11 pontos de vantagem.

"Às vezes, a pressão de disputar o título faz com que você veja riscos onde em outras circunstâncias não os veria. O segredo é saber como esquecer o Mundial, e essa experiência ajuda. Dovi e eu estamos conseguindo, e é isso que torna mais difícil vencê-lo", explicou Márquez quando pedido para definir a dimensão que chegou a disputa entre os dois.

O piloto da Honda sempre afirmou preferir que a luta pelo campeonato fosse a dois, um cenário que pouco a pouco foi definido pela queda de rendimento da Yamaha.

"Uma luta mano a mano me agrada mais, e acho que também a Dovi. É verdade que Viñales pode ir muito rápido na Austrália, mas já está mais longe", argumenta o campeão sobre os 41 pontos que o separam de seu compatriota.

Próxima MotoGP matéria
Viñales: "Não resta mais nada da moto da pré-temporada"

Previous article

Viñales: "Não resta mais nada da moto da pré-temporada"

Next article

Rossi elogia jovem japonês após estreia: “Muito rápido”

Rossi elogia jovem japonês após estreia: “Muito rápido”