Márquez não vê Ducati tão longe após sexta na Áustria

Espanhol da Honda fala que time italiano não está mais “um ou dois passos” à frente do resto no Red Bull Ring

Depois de ser sexto no primeiro dia de atividades para o GP da Áustria nesta sexta-feira (11), Marc Márquez diz que não se vê tão longe das Ducatis como esteve em Spielberg no ano passado. Andrea Dovizioso fez o tempo mais rápido após as duas sessões livres disputadas no Red Bull Ring, mas o espanhol liderou boa parte do segundo treino.

Em 2016, Márquez não teve o que fazer senão se relegar ao quinto posto ao final da prova austríaca atrás das duplas da Ducati e da Yamaha. Neste ano, o piloto está mais otimista.

“Estamos mais perto”, disse ao Motorsport.com Brasil após os treinos de sexta-feira.

“Acho que estamos mais próximos. No ano passado, as Ducatis estavam um ou dois passos à frente de todo mundo. Neste final de semana estamos mais perto, mas Dovizioso teve um ritmo muito bom hoje.”

“Mas vamos ver. Hoje trabalhamos no ritmo de corrida e amanhã vamos tentar nos focar mais nas voltas rápidas.”

“Mas, falando do meu box, acho que estamos mais próximos. Vamos ver o quanto no domingo. Muitas coisas serão cruciais. Mas no momento estou mais feliz comparando com meus tempos do ano passado.”

Acusado por alguns pilotos de esconder o jogo durante o treino de hoje, Márquez negou tal prática.

“Ouvi sobre isso. No fim, eu andei bem na primeira volta e tentei dar o máximo depois, mas acabei aquecendo demais o pneu traseiro porque ele estava muito macio.”

“Eu estava com dificuldade. A primeira volta foi boa, mas depois acabei perdendo muito porque o pneu estava patinando.”

Escreva um comentário
Mostrar comentários
Sobre este artigo
Categorias MotoGP
Evento GP da Áustria
Pista Red Bull Ring
Pilotos Marc Marquez
Tipo de artigo Últimas notícias