Márquez não vê Ducati tão longe após sexta na Áustria

Espanhol da Honda fala que time italiano não está mais “um ou dois passos” à frente do resto no Red Bull Ring

Depois de ser sexto no primeiro dia de atividades para o GP da Áustria nesta sexta-feira (11), Marc Márquez diz que não se vê tão longe das Ducatis como esteve em Spielberg no ano passado. Andrea Dovizioso fez o tempo mais rápido após as duas sessões livres disputadas no Red Bull Ring, mas o espanhol liderou boa parte do segundo treino.

Em 2016, Márquez não teve o que fazer senão se relegar ao quinto posto ao final da prova austríaca atrás das duplas da Ducati e da Yamaha. Neste ano, o piloto está mais otimista.

“Estamos mais perto”, disse ao Motorsport.com Brasil após os treinos de sexta-feira.

“Acho que estamos mais próximos. No ano passado, as Ducatis estavam um ou dois passos à frente de todo mundo. Neste final de semana estamos mais perto, mas Dovizioso teve um ritmo muito bom hoje.”

“Mas vamos ver. Hoje trabalhamos no ritmo de corrida e amanhã vamos tentar nos focar mais nas voltas rápidas.”

“Mas, falando do meu box, acho que estamos mais próximos. Vamos ver o quanto no domingo. Muitas coisas serão cruciais. Mas no momento estou mais feliz comparando com meus tempos do ano passado.”

Acusado por alguns pilotos de esconder o jogo durante o treino de hoje, Márquez negou tal prática.

“Ouvi sobre isso. No fim, eu andei bem na primeira volta e tentei dar o máximo depois, mas acabei aquecendo demais o pneu traseiro porque ele estava muito macio.”

“Eu estava com dificuldade. A primeira volta foi boa, mas depois acabei perdendo muito porque o pneu estava patinando.”

Be part of something big

Escreva um comentário
Mostrar comentários
Sobre este artigo
Categorias MotoGP
Evento GP da Áustria
Pista Red Bull Ring
Pilotos Marc Marquez
Tipo de artigo Últimas notícias