Miller vê Ducati mais dócil que Honda: “não enlouqueço”

Australiano destaca boa adaptação à Desmosedici e coloca meta de 100 pontos para a temporada deste ano

Depois dos primeiros testes com a Ducati GP17 da equipe Pramac, Jack Miller é só sorrisos. O piloto australiano, após sofrer dois anos em uma Honda RC213V bastante nervosa, agora diz ter mais controle de seu equipamento.

"A maior diferença é que, com esta moto, percebo que tenho muito mais controle do que com a Honda, com a qual me sentia dirigindo na borda de uma faca na maioria das vezes", disse o piloto de Townsville ao site do Red Bull.

"Nos últimos dois anos com a Honda, notei que eu tinha pouco espaço para tentar me jogar e conseguir esses últimos décimos, mas com esta moto eu posso controlar isso mais. Com a Ducati, não tenho que enlouquecer, e isso é muito positivo", acrescenta Miller.

Sem desculpas em 2018

Sobre os objetivos estipulados tendo em vista a temporada que começa no dia 18 de março no Catar, o piloto australiano pretende quebrar a barreira de 100 pontos. No ano passado, ele acumulou 82.

"Neste ano, não há desculpas. É minha quarta temporada na MotoGP e há muitas pessoas no grid que têm os contratos terminando no final do ano – eu incluído. Então, isso é razão suficiente para fazer um bom trabalho", reflete Miller.

"Eu comecei bem e a adaptação à moto não poderia ter sido melhor, então, por enquanto, tudo está indo bem. No ano passado eu tentei terminar no top 10 e não consegui. Eu quebrei minha perna e perdi uma corrida (Japão), e em outras eu não estive 100%. Então, não se ferir é um dos objetivos. Atingir 100 pontos, o outro", concluiu.

Escreva um comentário
Mostrar comentários
Sobre este artigo
Categorias MotoGP
Pilotos Jack Miller
Equipes Pramac Racing
Tipo de artigo Últimas notícias