Morbidelli: Não acho que Rossi me orientará como antes

compartilhar
comentários
Morbidelli: Não acho que Rossi me orientará como antes
Por: Carlos Guil Iglesias
12 de dez de 2017 19:04

Piloto ítalo-brasileiro estava acostumado a receber conselhos do italiano, mas agora acredita que as coisas mudarão ao chegar à MotoGP

Valentino Rossi, Yamaha Factory Racing, Franco Morbidelli, Marc VDS
Valentino Rossi, Yamaha Factory Racing, Franco Morbidelli, Marc VDS
Franco Morbidelli, Estrella Galicia 0,0 Marc VDS
Franco Morbidelli, Estrella Galicia 0,0 Marc VDS
Franco Morbidelli, Estrella Galicia 0,0 Marc VDS
Franco Morbidelli, Estrella Galicia 0,0 Marc VDS

Franco Morbidelli e Valentino Rossi se conheceram há 10 anos. Desde então, o atual campeão do Moto2 esteve sob a proteção do italiano, ele fazia parte da academia de jovens pilotos que Rossi lançou em 2014.

O piloto da Estrella Galicia Marc VDS provou ser o aluno mais destacado daqueles treinados até agora no rancho da Tavullia. Morbidelli foi o primeiro daqueles que treinam com o astro a ser campeão mundial, sendo o primeiro piloto italiano a ganhar um campeonato após o próprio Rossi.

Em 2018, 'Morbido' vai estrear na MotoGP. De amigo e aluno ele passará a ser um rival. O novato está ciente disso e espera que Rossi olhe para ele com olhos diferentes a partir de agora.

"Conheço 'Vale' desde os 13 anos de idade, tenho treinado com ele e me ensinou muito até agora. De agora em diante vamos ser rivais e tenho certeza que ele me deixará ir sozinho e vai me observar. Não acho que ele me explicará as coisas, como fazia antes. Eu faria o mesmo", reconhece.

Morbidelli também terá que lidar com o pesado fardo de ser encarado como o sucessor de Rossi. A Itália não conquista um título desde 2009 e a busca de um alívio para preencher a lacuna que vai ser deixada quando Rossi se aposentar é uma questão latente.

"Me falam muito sobre eu ser o novo Rossi", diz Franco. "É mais pressão e temos que suportá-la e viver com ela. Como na Espanha com Márquez, há apenas um Rossi na Itália, é impossível ser como eles, vou tentar fazer a minha própria história."

O campeão da Moto2 não coloca nenhum objetivo específico para sua primeira temporada na categoria principal da motovelocidade.

"Aprender a guiar bem a moto e mirar nos grandes. Durante o campeonato, você tem que fazer o melhor e aprender. Tenho que ver depois de três corridas e tentar avançar. Chegar à MotoGP, conhecer as pessoas da equipe e como elas trabalham é menos chocante, meus dois primeiros testes foram muito bons."

Próxima MotoGP matéria
Ex-chefe da Honda compara trabalho com Márquez e Stoner

Previous article

Ex-chefe da Honda compara trabalho com Márquez e Stoner

Next article

MotoGP revela fornecedora para novo campeonato elétrico

MotoGP revela fornecedora para novo campeonato elétrico