MotoGP confirma mudança em sistema de punição

Categoria não irá mais fazer pilotos largarem de último por pontos de punição, apenas suspenderá reincidentes

A FIM (Federação Internacional de Motociclismo), responsável pelas punições esportivas da MotoGP, confirmou mudanças no sistema de pontos de penalização antes do início da temporada de 2016.

O sistema antigo foi criticado no fim do ano passado após a polêmica pena imposta a Valentino Rossi no GP de Valência. O piloto da Yamaha teve entregues três pontos de penalidade em seu carnê por ter causado um acidente com o espanhol Marc Marquez no GP da Malásia. Com isso, o italiano acumulou quatro pontos de penalidade e foi forçado a largar em último no grid em Valência.

Esta foi a principal razão que levou Valentino a perder o título para o companheiro de equipe Jorge Lorenzo, após terminar em quarto lugar a corrida.

Para este ano, no entanto, o sistema foi ajustado. Os pilotos só serão punidos uma vez que chegarem a dez pontos de penalização.

Uma vez que um piloto chegar a este número, ele será automaticamente suspenso por uma prova.

"As sanções intermediárias, anteriormente válidas após o acumulo quatro (largar de último) e sete pontos (largar dos boxes), não se aplicam mais", disse a FIM em comunicado.

"Os pontos continuarão a ser computados no registro do piloto durante 365 dias. No entanto, quando um piloto acumular dez ou mais pontos, sofrerá uma desclassificação. Após isso, os dez pontos são removidos do seu registro."

Escreva um comentário
Mostrar comentários
Sobre este artigo
Categorias MotoGP
Tipo de artigo Últimas notícias