No Brasil, Márquez reforça que não idolatra mais Rossi

Em coletiva de imprensa realizada em São Paulo, bicampeão diz que rivalidade o fez crescer como piloto

Visitando o Brasil pela primeira vez, Marc Márquez concedeu nesta terça-feira em São Paulo uma entrevista coletiva de cerca de 30 minutos a jornalistas. O piloto voltou a falar que não idolatra mais Valentino Rossi após os episódios ocorridos no fim do ano passado.

Outrora grandes amigos, o italiano acusou Marc no fim do ano passado de estar ajudando Jorge Lorenzo a ser campeão. Os dois acabaram batendo durante o GP da Malásia, o que gerou uma punição a Rossi, que teve que largar em último na última prova do ano, em Valência, e perdeu o título.

“Não é mais meu ídolo, era”, falou.

“No final a rivalidade é o que te faz crescer e no campeonato ele está em segundo agora, é o meu principal rival. Mas sempre você tem de tentar ganhar.”

“Todos querem copiar o que fez Valentino em sua carreira esportiva. Porque tudo o que ele conseguiu é muito grande para o motociclismo. Como piloto, ele é ótimo na pista e entende muito bem o que acontece.”

“Para estilo de pilotagem eu me foquei mais em outros pilotos. Mais com Casey Stoner e Dani Pedrosa, que estavam na Honda. Não quero copiar nada dele, só a parte boa.”

O piloto ainda disse que não vê problema em disputar com Rossi, e reconhece a importância do heptacampeão da MotoGP. “Valentino é uma referência para muitos pilotos por tudo o que fez, por tudo o que conseguiu e pelos fãs.”

“Bater os recordes não é o que mais me importa. A cada ano você precisa ter a mentalidade de ganhar e tem de ir aprendendo com os seus erros, como aconteceu comigo no ano passado.”

“Espero ter um rival para poder lutar pelo título, porque significa que estamos com possibilidade de campeonato. Em 2013 foi Lorenzo, este ano ainda não se definiu. Pode ser tanto Lorenzo, como Rossi ou Pedrosa.”

Escreva um comentário
Mostrar comentários
Sobre este artigo
Categorias MotoGP
Pilotos Marc Marquez
Tipo de artigo Últimas notícias