Para Dovizioso, moto 2015 motivou Stoner a não voltar

Com Petrucci machucado, australiano foi alvo de rumores para substituir italiano na Pramac, que usa motos da Ducati do ano passado

Sem correr profissionalmente desde 2012, Casey Stoner foi bastante especulado como o substituto para o italiano Danilo Petrucci na Pramac, equipe satélite da Ducati que utiliza motos de 2015. O piloto se acidentou no último dia do teste de pré-temporada da Austrália, e acabou tendo novos parafusos colocados na mão machucada após tentar sem sucesso correr na primeira prova do ano, no Catar.

No entanto, o australiano minimizou tal especulação antes de a Pramac revelar que o piloto de testes da Ducati, Michele Pirro, preencheria a vaga do compatriota Petrucci.

Piloto da Ducati, Dovizioso acha que o fato de ter de usar a Desmosedici GP15 de 2015 em vez da moto de 2016 pode ter desempenhado um papel na decisão de Stoner.

"Eu acho que com Casey qualquer coisa pode acontecer ainda, mas no teste e depois da corrida do Catar estava claro que ele não queria correr", disse Dovizioso.

"Mas também acho que ele não conseguiria encontrar o que queria na Pramac, porque pelas regras ele teria que usar a moto de 2015, e não há razão para ele fazer isso."

O chefe da Ducati, Gigi Dall'Igna, também sugeriu que as preocupações sobre Stoner também têm um lado físico.

"Fisicamente, ele não está pronto para enfrentar uma corrida, muito menos duas seguidas", disse Dall'Igna à Gazzetta dello Sport. "Ele só começou a pilotar uma moto da categoria novamente na Malásia em janeiro, após seis meses sem pilotar."

A Ducati foi evasiva nas respostas às perguntas sobre Stoner optar por fazer aparições esporádicas mais tarde na temporada.

Escreva um comentário
Mostrar comentários
Sobre este artigo
Categorias MotoGP
Evento GP da Argentina
Pista Autodromo Termas de Rio Hondo
Pilotos Andrea Dovizioso , Casey Stoner , Danilo Petrucci
Equipes Pramac Racing
Tipo de artigo Últimas notícias