Para Rossi, duas últimas corridas são "vitais" para 2018

compartilhar
comentários
Para Rossi, duas últimas corridas são
Oriol Puigdemont
Por: Oriol Puigdemont
Traduzido por: Daniel Betting
26 de out de 2017 14:47

Depois de voltar ao pódio na Austrália, piloto italiano considera vitais as duas últimas corridas para decidir qual caminho seguirá com a Yamaha do próximo ano

Valentino Rossi, Yamaha Factory Racing, Johann Zarco, Monster Yamaha Tech 3
Valentino Rossi, Yamaha Factory Racing, Johann Zarco, Monster Yamaha Tech 3, Maverick Viñales, Yamaha Factory Racing
Valentino Rossi, Yamaha Factory Racing, Maverick Viñales, Yamaha Factory Racing, Johann Zarco, Monster Yamaha Tech 3
Podium: second place Valentin Rossi, Yamah Factory Racing
Andrea Iannone, Team Suzuki MotoGP, Valentino Rossi, Yamaha Factory Racing
Second place Valentino Rossi, Yamaha Factory Racing
Valentino Rossi, Yamaha Factory Racing
Valentino Rossi, Yamaha Factory Racing

Sepang - A equipe oficial da Yamaha pareceu dar um passo significativo no último domingo em Phillip Island, onde Rossi terminou em segundo lugar e Maverick Viñales, em terceiro lugar.

Tanto no seco como no molhado, basicamente, se olharmos para a velocidade demonstrada pelo espanhol durante o warm-up realizado pela manhã, em que terminou em segundo, apenas dois décimos do mais rápido, que novamente foi Marc Márquez.

Tendo perdido todas as chances de lutar pelo título com Viñales, a Yamaha está tentando evitar os problemas desta temporada possam ser repetidos em 2018.

De acordo com Rossi, atingir o alvo será essencial para fazer o diagnóstico adequado entre este fim de semana em Sepang e a corrida que encerrará o campeonato, em Valência, em 12 de novembro.

A corrida não é boa nesses casos, e é por isso que o italiano não exclui que a nova M1 não chegue ao primeiro teste de pré-temporada, agendado para o final de janeiro neste mesmo cenário, Sepang.

"Essas duas corridas restantes são vitais, porque temos que decidir sobre o desenvolvimento da moto, com base no ritmo da corrida e na degradação dos pneus. Você deve acertar para começar bem. Portanto, seria importante poder confirmar o que aconteceu na Austrália", disse Rossi nesta quinta-feira.

"Eu não acho que a nova moto estará em Valência (nos dois dias de testes após o GP), e talvez não nos testes [privadas] que faremos aqui em novembro. Certamente, em fevereiro. Os japoneses têm muitas ideias e temos que ver qual direção tomamos", acrescentou o # 46.

Em Phillip Island, Rossi não foi capaz de dar o salto de qualidade que Viñales fez com a pista molhada no domingo de manhã, mas acredita que o caminho seguido pelo box do catalão pode ajudá-lo a neste sentido.

"No molhado aconteceu algo interessante [na Austrália], mas especialmente com Maverick. Ele fez um bom warm-up e pôde estar perto de Marquez, que sempre vai muito rápido. Nós tentamos coisas diferentes e acho que Viñales está um pouco adiante nesse sentido", afirmou o multicampeão.

Próxima MotoGP matéria
Márquez: "Melhor decidir o título aqui do que em Valência"

Previous article

Márquez: "Melhor decidir o título aqui do que em Valência"

Next article

O que Márquez precisa para ser campeão na Malásia

O que Márquez precisa para ser campeão na Malásia
Load comments

Sobre esta matéria

Categoria MotoGP
Evento GP da Malásia
Sub-evento Quinta-feira
Localização Sepang International Circuit
Pilotos Valentino Rossi Shop Now
Autor Oriol Puigdemont
Tipo de matéria Últimas notícias