Randy Mamola

Randy Mamola: Valentino Rossi precisa rever seus modos

Coluna do ex-piloto das 500cc fala sobre as atitude multicampeão dentro e fora das pistas

Na sexta-feira passada, soubemos que a FIM, liderada pela IRTA, contatou as equipes da MotoGP e mandou um aviso: gestos ofensivos e comportamentos desrespeitosos não beneficiam o campeonato e precisam ser evitados, e que os comandantes da categoria têm o direito de aplicar multas a quem quebrar essas regras.

Esta mensagem veio em decorrência do que aconteceu no GP de San Marino, quando Valentino Rossi mostrou o dedo do meio para Aleix Espargaro porque, segundo o italiano, ele estava devagar na reta do circuito de Marco Simoncelli, cheio de fãs da Tavullia.

Esse gesto provavelmente deixou a multidão enlouquecida, mas também acabou obrigando a FIM intervir, e eu sou a favor disso.

Às vezes, aqueles que estão no paddock tendem a esquecer os milhões de pessoas que estão assistindo as corridas, e acho que pedir aos pilotos para não esquecerem disso não é pedir demais.

Isso nem sempre é fácil, especialmente agora em que a tensão entre alguns deles está em um ponto mais alto, mas é um esforço que tenho certeza que trará consequências positivas para todos nós que amam o esporte.

Você tem que ter cuidado, porque uma imagem pode causar uma série de danos. No sábado, Nicolo Bulega foi o primeiro piloto a ser multado - 300 euros - pelo mesmo gesto que seu chefe na equipe VR46 fez dias antes.

E essa imagem, vinda de um jovem piloto é ainda mais doloroso do que no caso entre Valentino e Aleix.

Liderança pelo exemplo

Estamos vindo de uma temporada muito delicada, que levou os organizadores da série a ter que pedir aos fãs que lotam as arquibancadas a se comportarem de maneira civilizada, e para evitar gestos desrespeitosos, como vaias.

Mas não podemos esperar que eles se comportem assim se nós não dermos o exemplo. Dito isto, podemos agora passar para o próximo item que causou uma grande agitação em San Marino: a guerra de palavras entre Rossi e Lorenzo durante a coletiva de imprensa após a corrida.

O que aconteceu lá é simplesmente a confirmação de um fato: a impossibilidade de dividir a mesma garagem. É por isso que acho bom que eles tenham caminhos diferentes no próximo ano.

Neste caso, a MotoGP enfrenta um tipo diferente de problema que requer um tipo diferente de atitude dos organizadores. Eu estou falando sobre o comportamento dos pilotos durante suas aparições na TV ao vivo.

Em Misano, Lorenzo trouxe a tona novamente a falta de modos de Rossi, de como o italiano tende a começar a falar quando é a vez de outra pessoa responder as perguntas.

Isso faz com que os fotógrafos concentrem seus tiros nele, algo que logicamente incomoda quem estiver falando, dado o barulho que isso gera. Stoner uma vez parou de falar no meio de sua resposta e olhou para Rossi, até que ele calasse a boca antes de prosseguir.

O problema, como em muitas outras áreas deste campeonato, é encontrar alguém disposto a enfrentar Valentino e dizer a ele o que as crianças estão aprendendo no jardim de infância: quando alguém está falando, ninguém pode começar outra conversa paralela, mesmo que seja em voz baixa, isso é muito rude.

Escreva um comentário
Mostrar comentários
Sobre este artigo
Categorias MotoGP
Evento GP de Aragon
Pista Motorland Aragon
Pilotos Randy Mamola , Valentino Rossi
Tipo de artigo Conteúdo especial