Rossi: “mais perto do limite" com novos pneus Michelin

compartilhar
comentários
Rossi: “mais perto do limite
Jamie Klein
Por: Jamie Klein
1 de fev de 2016 18:10

Valentino Rossi revelou que pôde andar mais próximo do limite no primeiro dia de testes de pré-temporada graças aos pneus revisados que a Michelin levou para Sepang

Valentino Rossi, Yamaha Factory Racing
Jorge Lorenzo, Yamaha Factory Racing
Valentino Rossi, Yamaha Factory Racing
Valentino Rossi, Yamaha Factory Racing
Valentino Rossi, Yamaha Factory Racing
Jorge Lorenzo, Yamaha Factory Racing
Valentino Rossi, Yamaha Factory Racing
Valentino Rossi, Yamaha Factory Racing

Segundo mais veloz no primeiro dia de testes de pré-temporada da MotoGP - pouco mais de um segundo mais lento do que Jorge Lorenzo, o mais rápido nesta segunda-feira (1) - Valentino Rossi elogiou os novos compostos que a Michelin levou para Sepang.

O vice-campeão de 2015 revelou que se sentiu mais confortável com a borracha francesa disponível no primeiro teste de 2016 em comparação aos pneus disponíveis nos testes de pós-temporada em Valência, no final do ano passado - quando diversos pilotos sofreram com a falta de aderência na dianteira e foram ao chão. 

"Os Michelin já melhoraram. O pneu traseiro estava bom, mas eles melhoraram o dianteiro e a primeira impressão não é ruim. Já é possível andar mais perto do limite. Ainda há um longo caminho pela frente, mas começamos a entender como extrair o máximo destes pneus", disse.

Além disso, Rossi contou que boa parte do trabalho no primeiro dia de testes foi feito em uma versão da M1 que mesclava partes da versão 2015 com partes da moto para a nova temporada - apenas algumas voltas foram dadas com a versão 2016, com a qual o italiano andará nos próximos dois dias de sessões. 

"Uma moto era a de 2015, na qual eu fiz algumas voltas, as outras duas eram a parecida com a de 2016 e a de 2016. Hoje, andei boa parte do tempo com a que mesclava partes da antiga e da nova moto, pois nosso foco foi o trabalho na eletrônica".

"Andei com a nova também e a impressão não foi ruim, mas no momento não sei dizer se foi melhor ou pior do que a de 2015. Os próximos dias serão importantes para ter tal entendimento", afirmou.

Lorenzo: "não poderíamos ter começado melhor"

Lorenzo, por sua vez, terminou o primeiro dia de testes satisfeito com a própria performance, tendo andado a menos de um décimo da melhor volta registrada durante o GP da Malásia de 2015.

"Para ser honesto, foi um dia bastante tranquilo hoje. Fiquei surpreso com o quanto pude andar rápido com os Michelin e a eletrônica melhorou bastante comparada ao teste de pós-temporada em Valência", disse.

"Eu me senti bem com os pneus, especialmente nas saídas de curva, pude extrair todo o meu potencial nesta área. Para o momento, não poderíamos ter começado melhor", completou.

Próxima MotoGP matéria
Honda ainda tem problemas de motor e chassi, diz Pedrosa

Previous article

Honda ainda tem problemas de motor e chassi, diz Pedrosa

Next article

Pneu de Baz estoura a 290 km/h em teste; Petrucci lidera

Pneu de Baz estoura a 290 km/h em teste; Petrucci lidera
Load comments