Rossi: "Não é justo assinar contrato após três corridas"

compartilhar
comentários
Rossi:
Franco Nugnes
Por: Franco Nugnes , Direttore Responsabile
Co-autor: Germán Garcia Casanova
Traduzido por: Daniel Betting
7 de jun de 2018 12:24

Valentino Rossi disse que não é justo assinar ou renovar contratos no começo do campeonato e que isso condiciona os resultados

Valentino Rossi, Yamaha Factory Racing
Valentino Rossi, Yamaha Factory Racing
Valentino Rossi, Yamaha Factory Racing
Podium: third place Valentino Rossi, Yamaha Factory Racing

Rossi foi o primeiro piloto do grid da MotoGP a renovar o seu contrato em 2016, com a Yamaha, para os anos de 2017 e 2018, mesmo antes da primeira corrida do ano, no Catar. E o segundo a anunciar este 2018 para 2019 e 2020. Apesar disso, o italiano agora garante que "é injusto assinar contrato após três primeiras corridas".

A reflexão do Doutor vem à mente após a extraordinária corrida de Jorge Lorenzo no domingo em Mugello, quando ganhou seu primeiro GP com a Ducati, e a grande atuação durante todo fim de semana de Andrea Iannone, que estava disputando com Rossi o terceiro lugar do pódio até a última volta, forçando o piloto da Yamaha a tirar a última gota de sua M1.

"Lorenzo e Iannone, quando entenderam que corriam o risco de ficar sem moto, se esforçaram para colocar seus diretores de equipe em dificuldades. Isso é um erro", disse Rossi sem saber que Lorenzo correu em Mugello com o contrato para 2019 e 2020 com a Honda já assinado.

Próxima MotoGP matéria

Sobre esta matéria

Categoria MotoGP
Pilotos Valentino Rossi
Autor Franco Nugnes
Tipo de matéria Últimas notícias