Rossi: Se Lorenzo voltar à Yamaha, será difícil vencê-lo

compartilhar
comentários
Rossi: Se Lorenzo voltar à Yamaha, será difícil vencê-lo
David Gruz
Por: David Gruz
31 de mai de 2018 17:43

Italiano reconhece que o retorno mais provável de Jorge Lorenzo aos comandos de uma Yamaha será um desafio, dado o nível de competitividade dos espanhóis com a M1

À beira da sexta corrida do ano, a Ducati já decidiu que não deve renovar o contrato de Jorge Lorenzo, que procura assento em uma das equipes satélites da Yamaha.

Dada a possibilidade de ver Lorenzo em uma M1, Valentino Rossi não esconde o grande potencial de seu rival, apoiado pelos três títulos e 44 vitórias que conseguiu acumular nos nove anos em que esteve na Yamaha.

"Depois de tentar bloquear as opções de Zarco agora parece que eu posso tentar fazer o mesmo com Lorenzo", brincou Rossi, se referindo aos rumores não comprovados sobre seu veto a Zarco de receber uma moto de fábrica neste ano.

"Se ele voltar para a Yamaha, será muito difícil vencê-lo, mas a situação é semelhante neste ano com Zarco, que também está muito rápido. Acho que pode ser muito positivo para todos verem um piloto com um estilo tão especial quanto ele pilotando a Yamaha", continuou Rossi.

Mir é o piloto do momento

Rossi também foi questionado sobre a iminente chegada à MotoGP de Joan Mir, que está a um passo de fechar o acordo com a Suzuki para competir na categoria pelos próximos dois anos. Para ele, o potencial do atual campeão mundial de Moto3 é inegável, embora pessoalmente não concorde com a tendência de promove-lo para a MotoGP com tão pouca experiência na Moto2.

"Parece que Mir é o piloto do momento. Para mim, é importante ganhar na Moto2, mas para ele, é melhor chegar na MotoGP do que ganhar o título da Moto2. De qualquer forma, ele é um piloto alto e forte, e acho que será rápido", acrescentou Rossi.

Por Oriol Puigdemont

Próxima MotoGP matéria
GALERIA: Os capacetes de Valentino Rossi no GP da Itália

Previous article

GALERIA: Os capacetes de Valentino Rossi no GP da Itália

Next article

Lorenzo responde CEO da Ducati: “Sou um campeão”

Lorenzo responde CEO da Ducati: “Sou um campeão”