Rossi: “Se não for para ser agressivo, melhor ficar em casa”

compartilhar
comentários
Rossi: “Se não for para ser agressivo, melhor ficar em casa”
Oriol Puigdemont
Por: Oriol Puigdemont
Traduzido por: Gabriel Lima
22 de out de 2017 08:15

Em 2º, Italiano celebra corrida brigada pela liderança e ressalta importância de pódio para Yamaha após GP difícil no Japão

Podium: race winner Marc Marquez, Repsol Honda Team, second place Valentin Rossi, Yamah Factory Racing, third place Maverick Viñales, Yamaha Factory Racing
Valentino Rossi, Yamaha Factory Racing
Race winner Marc Marquez, Repsol Honda Team, second place Valentino Rossi, Yamaha Factory Racing
Valentino Rossi, Yamaha Factory Racing
Valentino Rossi, Yamaha Factory Racing
Valentino Rossi, Yamaha Factory Racing
Podium: race winner Marc Marquez, Repsol Honda Team, second place Valentin Rossi, Yamah Factory Racing, third place Maverick Viñales, Yamaha Factory Racing
Valentino Rossi, Yamaha Factory Racing
Valentino Rossi, Yamaha Factory Racing
Valentino Rossi, Yamaha Factory Racing

Depois de quebrar a perna antes do GP de Misano, Valentino Rossi voltou ao pódio neste domingo (22) no GP da Austrália. O piloto foi o segundo em uma corrida bastante agressiva, na qual liderou boa parte e sempre esteve em posição de destaque.

Feliz, Rossi enalteceu que precisou ser agressivo para conquistar o top-3 em Phillip Island.

"Foi uma corrida extraordinária, muito legal. Eu realmente me diverti", explicou Valentino após a prova.

"Nos últimos tempos, muitos pilotos elevaram o nível de agressividade. E, se este é o jogo, vamos jogar. É assim. Foi bonito, certamente muito perigoso para todos, mas ninguém tem medo de ir contra o outro. Se for esse o caminho para competir, terei que fazer isso."

"Nós lutaremos com Márquez, com Iannone e com Zarco. Não vou dizer se alguém é mais agressivo do que o outro. É assim, os pilotos que vêm da Moto2 são muito agressivos. Iannone, Márquez e Zarco - que chegou este ano - sempre são muito agressivos.”

“Está bem. Se você tiver que ser agressivo, terei que ser. Senão, melhor ficar em casa."

"Na Itália diz-se que o mais ignorante termina mais adiante, no sentido de que ganha quem menos se preocupa com o que pode acontecer".

Depois da grande luta, Rossi crê que as ultrapassagens agressivas lhe tiraram a possibilidade de vencer na Austrália.

"Quando eu estava na posição perfeita para atacar, Iannone apareceu como um louco me passou e Márquez conseguiu abrir. Se não fosse por isso, conseguiria ficar com Marc, mas, honestamente, não acho que poderia vencê-lo", admitiu.

"É muito importante para mim (o pódio), porque venho de um período muito difícil. Quebrei minha perna, e no Japão tivemos um fim de semana de merda, porque machuquei meu ombro. É preciso muita vontade, e estou feliz tanto por mim como pela Yamaha. Nós viemos de um fim de semana desastroso, e agora colocamos as duas motos no pódio. Isso é importante.”

Próxima MotoGP matéria
Espargaró quebra dedo em queda na Austrália

Previous article

Espargaró quebra dedo em queda na Austrália

Next article

Em “vitória importante”, Márquez celebra vantagem

Em “vitória importante”, Márquez celebra vantagem

Sobre esta matéria

Categoria MotoGP
Evento GP da Austrália
Localização Phillip Island Grand Prix Circuit
Pilotos Valentino Rossi
Autor Oriol Puigdemont
Tipo de matéria Últimas notícias