Rossi: Treinos em Le Mans provaram que eu estava errado

compartilhar
comentários
Rossi: Treinos em Le Mans provaram que eu estava errado
18 de mai de 2018 19:08

Piloto da Yamaha afirmou que sua forma nas sessões desta sexta-feira em Le Mans acalmou seus receios após as fracas exibições em Jerez e nos testes privados em Mugello

Valentino Rossi, Yamaha Factory Racing
Maverick Viñales, Yamaha Factory Racing
Valentino Rossi, Yamaha Factory Racing
Valentino Rossi, Yamaha Factory Racing
Maverick Viñales, Yamaha Factory Racing
Maverick Viñales, Yamaha Factory Racing
Maverick Viñales, Yamaha Factory Racing
Maverick Viñales, Yamaha Factory Racing
Valentino Rossi, Yamaha Factory Racing

Valentino Rossi terminou em quinto lugar no GP da Espanha em Jerez, mas o resultado foi auxiliado pelo acidente envolvendo Dani Pedrosa e a dupla da Ducati.

A equipe da fábrica participou de um teste em Mugello na semana após a corrida e Valentino Rossi diz que a sessão só aumentou suas preocupações antes de Le Mans.

Mas depois de terminar a sexta-feira em terceiro, no geral, um quarto de segundo atrás de Andrea Dovizioso, o italiano disse que o desempenho foi "mais positivo do que esperava".

"Em Jerez, sei que tivemos de sofrer, mas fizemos o teste lá e também em Mugello. Estava muito lento, por isso fiquei muito preocupado, também para Le Mans", lembrou Rossi.

"Mas nesta pista nossa moto funciona muito bem, e acho que a M1 gosta de Le Mans pelo layout, também esse asfalto é muito bom, tem muita aderência, e também a baixa temperatura, porque aqui hoje foi perfeito, sol, mas não é muito quente, então é a condição perfeita para nós."

"Temos muito menos problemas também com o pneu usado, tenho um bom ritmo, isso é muito importante para a corrida. É apenas sexta-feira, mas assim está muito mais divertido comparado a Jerez."

Rossi disse que não estava totalmente claro porque a Yamaha era tão confiável no que na teoria não era uma pista favorável, mas calculou que o layout mascarava a fraqueza do sistema eletrônico da moto.

"Não sabemos, é difícil dizer", disse ele. "Você chega de Jerez, onde você tem muitos problemas, e você coloca a mesma moto aqui, e está tudo bem. Então é o casamento entre a moto, o pneu e a pista que funciona."

"Nesta pista, historicamente, você gira menos porque as curvas são mais curtas, e também porque o asfalto tem mais aderência."

"Quando essas duas coisas estão juntas, a parte eletrônica tem menos importância, então sofremos menos."

O companheiro de equipe de Rossi, Maverick Vinales, que venceu o italiano no ano passado, terminou o dia apenas 0s025 atrás do #46.

Ele disse que estava satisfeito com o funcionamento da moto, mas admitiu que não estava se sentindo tão confiante quanto no mesmo evento do ano passado.

"Com certeza eu não tive a confiança [hoje] que tive no ano passado para acelerar porque no ano passado eu cheguei aqui com ritmo muito bom", disse Viñales.

"A moto está funcionando bem, esta manhã consegui manter o ritmo de corrida que fiz no ano passado."

"De tarde, eu tentei fazer algo diferente e não gostei de como estava funcionando e perdemos muito tempo nos boxes tentando mudar essas coisas."

Relatos adicionais por Oriol Puigdemont

Next article
Dovizioso bate recorde e lidera sexta-feira na França

Previous article

Dovizioso bate recorde e lidera sexta-feira na França

Next article

Viñales: "Não tenho a mesma confiança do ano passado"

Viñales: "Não tenho a mesma confiança do ano passado"
Load comments