Rossi: "Vai ser uma corrida difícil porque não temos ritmo"

Italiano continuou com as dificuldades de todo o fim de semana e só conseguiu o décimo lugar no grid do GP da Espanha

Jerez de la Frontera.- A falta de aderência sofrida pela equipe oficial da Yamaha ficou evidente na classificação do GP da Espanha, onde a dupla da Movistar Yamaha só conseguiu entrar na quarta fila. Um resultado que contrasta mais uma vez com a terceira posição de Johann Zarco.

"Eu o segui e parece que os pneus têm menos pressão", explica Rossi. "Também é mais baixo e mais leve".

Enquanto o francês mantém suas aspirações altas para o domingo, as de Rossi estão são baixas. Rossi confessa que está longe dos primeiros e que, como aconteceu em Jerez no ano passado, vai sofrer.

"A corrida será difícil porque não temos ritmo. Tentamos muitas coisas, até mesmo o pneu duro, mas não deu certo. Tem muita gente na frente e vai ser complicado. Vamos tentar dar o máximo, mas vai ser difícil porque a temperatura vai subir ainda mais", admite.

Rossi ressalta que, no caso da M1, as condições específicas da pista influenciam, mas a elevação ou queda da temperatura não é um fator determinante.

"Os sentimentos são os mesmos da parte da manhã. Perdemos em aceleração, não conseguimos sair das curvas rápido, e eu acho que é algo eletrônico. Com menos temperatura temos um ritmo melhor, nada fantástico, mas quando a temperatura sobe vamos muito mal".

Pelo menos, Rossi vê algo de esperança e considera que em circuitos onde eles têm mais aderência serão capazes de ser competitivos: "Eu acho que tudo vai depender da pista para a que vamos".

Escreva um comentário
Mostrar comentários
Sobre este artigo
Categorias MotoGP
Evento GP da Espanha
Sub-evento Saturday qualifying
Pista Circuito de Jerez
Pilotos Valentino Rossi
Equipes Movistar Yamaha MotoGP
Tipo de artigo Reactions