Stoner: Marquez se sentia ameaçado por mim na Honda

Bicampeão do mundo crê que espanhol e seu time sentiram pressão por sua presença testando para marca japonesa

Polêmico, Casey Stoner voltou a atacar em entrevista. Desta vez, o australiano se dirigiu a Marc Marquez, falando que o espanhol bicampeão do mundo se sentia ameaçado por sua presença na Honda. Por isso, Casey acredita que foi subutilizado pela montadora japonesa de 2013 até o ano passado. Neste ano, Stoner será piloto de testes da Ducati.

"Não é a mesma coisa", disse ele quando questionado sobre pela revista Motosprint se o papel que desenvolverá na Ducati será parecido com o que tinha na Honda.

"Na Honda eu era apenas um piloto de testes ocasional, não tinha qualquer outra função e, para dizer a verdade, eles nunca aproveitaram o meu potencial. Acho que Marquez e todo seu time se sentiram ameaçados por mim. Não sei por que achavam isso, mas essa é a minha sensação.”

"Eu estava na Honda para fazer alguns testes, para tentar coisas novas que poderiam ser transferidas para os pilotos oficiais. Eu estava lá para ajudar Marc.”

"Mas também é verdade que o piloto número um é o que todos na equipe devem seguir.”

"Eu não tenho nada contra a Honda. Tenho grande respeito pelo (vice-presidente da HRC, Shuhei) Nakamoto. Estou certo que a nossa relação não irá deteriorar por isso."

Stoner tornou seu desejo de correr público para substituir o contundido Dani Pedrosa no início do ano passado. O espanhol decidiu fazer uma cirurgia no braço após a primeira corrida do ano e ficou fora por três provas.

Após discutir a possibilidade com a Honda, o time optou por usar Hiroshi Aoyama.

"Naquele momento fiquei um pouco confuso", Stoner disse.

“Pensava que tinha valor para a Honda. Quando eu cheguei, em 2011, ganhei o título imediatamente. A Honda não ganhava há vários anos.”

"Eu me sentia pronto para Austin. Nakamoto me disse que sentia muito, mas iria para uma solução diferente. Naquele momento acho que outras pessoas devem ter colocado pressão sobre ele para que eu não corresse. Alguém não queria me ver correr."

Apesar de não correr desde 2012, Stoner garante que tinha velocidade. "Eu era capaz de substituir Pedrosa, pelo menos de uma forma adequada", acrescentou.

"Durante os testes em Sepang, em fevereiro, andava em um ritmo que era muito próximo ao que corria. Quero dizer, tinha um ritmo bom o suficiente para ficar com os líderes.”

Escreva um comentário
Mostrar comentários
Sobre este artigo
Categorias MotoGP
Pilotos Casey Stoner
Tipo de artigo Últimas notícias