Time de Rossi terá prioridade da Yamaha se entrar na MotoGP

compartilhar
comentários
Time de Rossi terá prioridade da Yamaha se entrar na MotoGP
David Gruz
Por: David Gruz
Traduzido por: Gabriel Lima
5 de jan de 2018 20:53

Chefe da Tech 3 diz que não se interessa por parceria com VR46 e aceita que perderá parceria com montadora japonesa

Francesco Bagnaia, Sky Racing Team VR46
Johann Zarco, Monster Yamaha Tech 3, Hervé Poncharal, Monster Yamaha Tech 3 Team Principal
Valentino Rossi
Valentino Rossi, Yamaha Factory Racing
Hervé Poncharal, Monster Yamaha Tech 3 Team Principal
Francesco Bagnaia, Sky Racing Team VR46
Johann Zarco, Monster Yamaha Tech 3
Bikes of Francesco Bagnaia, Sky Racing Team VR46, Luca Marini, Sky Racing Team VR47
Johann Zarco, Monster Yamaha Tech 3

Com o chefe da MotoGP, Carmelo Ezpeleta, garantindo uma vaga ao time de Valentino Rossi na classe principal do mundial, o terreno para a chegada do nove vezes campeão mundial já foi preparado. Rumores sugerem que, quando o italiano - que completa 39 anos no próximo mês - se aposentar, irá assumir a gerência da VR46.

No entanto, na MotoGP a Yamaha historicamente forneceu equipamentos apenas a uma equipe satélite, o que significa que sua parceira de longa data, a Tech 3, pode ser sacada em favor de Rossi.

Chefe da Tech 3, Herve Poncharal disse: "Tive algumas discussões com eles (Yamaha), onde eu disse: ‘Vocês poderiam ter seis motos no grid?’ Eles disseram: ‘Não, seriam motos demais".

"Eu disse: ‘Ok, se você tivesse um pedido da VR46 e da Tech 3, de quem seria a prioridade?’ A resposta foi VR46. Então isso está claro. "

Poncharal não quer Rossi como parceiro

Todas as equipes satélite da MotoGP têm contrato com a Dorna para permanecer no grid até 2021, o que significa que qualquer nova equipe que surgir deve comprar uma das já existentes, ou obter aprovação unânime da Dorna e de todos os times independentes atualmente na competição.

Poncharal disse que duvida que Rossi queira fazer uma parceria com algum time existente e descartou qualquer aliança com a Tech 3.

"Temos um contrato com a Dorna, que diz que de 2017 a 2021 ninguém pode entrar no campeonato, a menos que eles encontrem uma maneira de fazer um acordo, uma parceria ou uma fusão com uma equipe existente", explicou.

"Eu não quero ele como parceiro. Talvez ele possa comprar a Aspar, a Avintia, a LCR ou qualquer outra equipe independente, mas não acho que isso seja o que ele quer.”

"Se ele está vindo, precisa ter luz verde da Dorna e também das equipes independentes que estão aqui, porque temos um acordo de exclusividade e isso está escrito lá.”

"A menos que todos nós concordemos em ter mais uma equipe, não vai acontecer. Isso poderá acontecer em 2022."

Próxima MotoGP matéria
Viñales: "Meu estilo e o de Márquez são diferentes"

Previous article

Viñales: "Meu estilo e o de Márquez são diferentes"

Next article

Schwantz dispara contra Iannone: “desempenho inaceitável”

Schwantz dispara contra Iannone: “desempenho inaceitável”
Load comments

Sobre esta matéria

Categoria MotoGP
Equipes Monster Yamaha Tech 3 , Team VR46
Autor David Gruz
Tipo de matéria Últimas notícias