Viñales: Comunicação da Suzuki era melhor do que é na Yamaha

compartilhar
comentários
Viñales: Comunicação da Suzuki era melhor do que é na Yamaha
Oriol Puigdemont
Por: Oriol Puigdemont
Traduzido por: Gabriel Lima
24 de out de 2018 19:41

Espanhol reclama de problemas técnicos no time de Iwata e relembra clima melhor na equipe de Hamamatsu

O domingo passado, em Motegi, marcou a 25ª corrida desde a última vitória da Yamaha na MotoGP, duas além do recorde negativo anterior – entre 1997 e 1998.

A empresa japonesa não vence desde o GP da Holanda de 2017 e só teve um pódio nas últimas seis corridas.

Tanto Maverick Viñales quanto seu companheiro de equipe, Valentino Rossi, reclamam há mais de um ano de falta de tração em suas motos, e embora tenham divergido em causas e soluções, os dois concordam com o baixo nível de comunicação existente entre eles e o departamento técnico da marca no Japão.

Na Suzuki, Viñales foi destaque, conseguindo uma grande vitória para a marca em Silverstone e conseguindo mais três pódios. Na Yamaha, ele divide o box com um heptacampeão mundial da MotoGP.

“A comunicação na Suzuki foi muito diferente da Yamaha”, disse Viñales ao Motorsport.com. “Mas foi porque a Suzuki trabalhou para mim”.

"Eu dizia algo e eles fizeram exatamente o que eu pedia, e por isso construíram uma moto para mim. Na Yamaha isso é difícil porque existem dois pilotos fortes capazes de vencer o campeonato. Existem duas opiniões.”

"Eu não sei o que eles fazem, eu não sei o caminho que eles estão seguindo. Eu tento me comunicar muito com eles, porque minha intenção é fazê-los me entender."

A Suzuki está atualmente com Álex Rins e Andrea Iannone. No entanto, apesar de ambos pilotos estarem atrás da dupla da Yamaha na classificação, Rossi afirmou recentemente que a Suzuki é agora mais forte que a sua equipe.

Durante a corrida decepcionante em Motegi, Viñales sugeriu que a Yamaha estava "pagando" por fazer uma escolha de motor duvidosa.

"Eu pedi isso, mas a Yamaha preferiu tomar outro caminho", Viñales elaborou, referindo-se a sua especificação preferida, que era próxima à usada por Johann Zarco da Tech 3, com uma configuração de freio do motor mais adequada ao espanhol.

Next article
Apesar da má fase, retrospecto na Austrália anima Rossi

Previous article

Apesar da má fase, retrospecto na Austrália anima Rossi

Next article

Rossi: Márquez não tem nada a provar saindo da Honda

Rossi: Márquez não tem nada a provar saindo da Honda
Load comments