Yamaha piorou em pista molhada, diz Viñales

Espanhol e seu companheiro de equipe, Valentino Rossi, destacaram as dificuldades vividas pelo time oficial sob chuva no Japão

A Yamaha não conseguiu resolver seus problemas em pista molhada e piorou sob essas condições com o decorrer da sessão, afirmou Maverick Viñales.

As duas sessões de sexta-feira realizadas em Motegi foram afetadas pela chuva. Marc Márquez liderou o primeiro treino, e Andrea Dovizioso assumiu a ponta na sessão complementar.

Viñales e seu companheiro de equipe, Valentino Rossi, terminaram a última sessão fora do top 10, em 11º e 12º respectivamente, e reclamaram da falta de tração na traseira nas condições difíceis.

O espanhol, que já alertou a Yamaha sobre o risco de perder o título caso não consiga melhorar no molhado, afirmou que a equipe andou para trás desde o meio da temporada.

“É verdade que, no molhado, nós não melhoramos”, disse Viñales. “Na verdade, nós pioramos durante o ano. Em Assen, a moto não estava tão ruim no molhado.”

“O problema é na traseira. Não temos tração quando aceleramos. Meus resultados são muito parecidos aos de Valentino, então os problemas são muito parecidos.”

Questionado se seus problemas eram parecidos com os de Viñales, Rossi respondeu: “Sim. Tentamos muitas coisas na moto, mas ainda estamos com dificuldades e não entendemos por quê. No ano passado eu estava muito competitivo no molhado. Tinha uma boa sensação com a moto, mas, neste ano, estamos sofrendo. É algo estranho.”

“Tentamos fazer mudanças, mas, no fim, ficamos muito longe da ponta. A moto está difícil de guiar, e, no geral, o problema é um pouco como no seco – não temos aderência na traseira.”

“Grande frustração” com a velocidade da Tech 3

Rossi e Viñales terminaram bem atrás da Tech 3 Yamaha de Johann Zarco, que foi o quinto mais veloz no segundo treino com a M1 do ano passado.

“Se você olhar para os dados da moto antiga, é uma grande frustração. Nas curvas, não tem jeito. Precisamos entender, especialmente para o próximo ano”, diz Rossi.

Rossi também destacou o desempenho impressionante do estreante Kohta Nozane na segunda Tech 3, o que evidencia a dificuldade da equipe oficial.

Nozane, que substitui o doente Jonas Folger neste fim de semana, terminou imediatamente atrás de Rossi, em 13º, e bem à frente de Katsuyuki Nakasuga, que corre na Yamaha oficial como wildcard.

“Para mim, é interessante ver os dois pilotos japoneses. Nakasuga está em nossa moto e Nozane está com a antiga. Normalmente, Nakasuga é mais rápido que Nozane e tem muita experiência, mas, hoje, ele foi 2s mais lento. Então há uma diferença grande.”

Reportagem adicional de Oriol Puigdemont

Escreva um comentário
Mostrar comentários
Sobre este artigo
Categorias MotoGP
Evento GP do Japão
Pista Twin Ring Motegi
Pilotos Valentino Rossi , Maverick Viñales
Equipes Yamaha Factory Racing
Tipo de artigo Últimas notícias