Yamaha: relação entre Rossi e Viñales não é um problema

compartilhar
comentários
Yamaha: relação entre Rossi e Viñales não é um problema
Jamie Klein
Por: Jamie Klein
15 de set de 2017 21:51

Chefe da equipe, Lin Jarvis afirma que parceria entre piloto italiano e Jorge Lorenzo era mais difícil de lidar

Lin Jarvis, Yamaha Factory Racing Managing Director
Valentino Rossi, Yamaha Factory Racing
Third place Valentino Rossi, Yamaha Factory Racing
Third place Valentino Rossi, Yamaha Factory Racing
Polesitter Maverick Viñales, Yamaha Factory Racing
Maverick Viñales, Yamaha Factory Racing
Maverick Viñales, Yamaha Factory Racing
Maverick Viñales, Yamaha Factory Racing

Maverick Viñales substituiu Jorge Lorenzo, como companheiro de equipe de Valentino Rossi na Yamaha no início do ano. O espanhol mostrou força durante os treinos de inverno e nas primeiras etapas do campeonato de 2017.

Mas, apesar da alta competitividade, a atmosfera entre os dois pilotos tem permanecido cordial, com algum tipo de rusga apenas na etapa de Le Mans.

O que contrasta com o relacionamento entre Rossi e Jorge Lorenzo, o que fez com que uma parede entre os dois boxes fosse construída na segunda passagem do italiano.

Perguntado sobre a situação entre os atuais companheiros da Yamaha, Lin Jarvis a descreve como 'muito diferente', em comparação com a anterior.

"É muito diferente em comparação ao passado, porque eles não tiveram tantas situações conflitantes", disse Jarvis. "Então é completamente diferente."

"Até agora, não tivemos problemas com os dois. A relação é muito boa."

"Já vimos os dois na mesma linha nos treinos, mas isso faz parte do cotidiano da MotoGP."

Uma bala na agulha

Viñales agora é o único que possui chances reais de título da MotoGP representando a Yamaha, já que Rossi se recupera de um acidente de motocross em que fraturou a perna.

Podendo focar em apenas um piloto, assim como a Honda faz com Marc Márquez e a Ducati com Andrea Dovizioso, Jarvis não vê esta situação como favorável.

"Não consigo ver vantagens ", disse ele. "É melhor ter duas balas na agulha do que uma."

"Se algo acontecer com Marc, a Honda terá problemas. Agora vemos algo acontecer com 'Vale'. Imagine se ele fosse nossa única bala, nós estaríamos em apuros."

"Nunca duvidamos que ter dois na briga pelo título é melhor do que um. Não consigo ver algo positivo em ter somente um na briga."

Rossi também perderá a etapa de Aragón e será substituído por Michael van der Mark.

 

Relatos adicionais por Oriol Puigdemont

Próxima MotoGP matéria
Crutchlow: Van der Mark é escolha errada para lugar de Rossi

Previous article

Crutchlow: Van der Mark é escolha errada para lugar de Rossi

Next article

Por MotoGP, Silverstone se vê à frente de Donington

Por MotoGP, Silverstone se vê à frente de Donington