Yamaha: renovar com Lorenzo "é prioridade"

Com contrato de espanhol encerrando no final da temporada e mercado se aquecendo, Lin Jarvis prioriza renovação de contrato do atual campeão da MotoGP

A temporada 2016 da MotoGP promete ser quente fora da pista, mais especificamente em relação ao mercado de pilotos. Com grande parte dos contratos se encerrando ao final do ano, a briga pelas vagas e pelos pilotos deve ser acirrada.

Na Yamaha, por exemplo, os contratos de Jorge Lorenzo e Valentino Rossi se encaixam nesta situação. Lin Jarvis, chefe da equipe japonesa, se mostra confiante quanto à situação do italiano - dependendo apenas da vontade de Rossi de seguir correndo ou não.

Quanto a Lorenzo, Jarvis se mostrou preocupado com uma possível proposta tentadora da Ducati, que poderia complicar a renovação do espanhol com a Yamaha. 

Enquanto Jarvis está confiante que um novo acordo com Rossi seja apenas uma questão do italiano, que completa 37 anos esse mês, desejar continuar correndo, ele admite que uma "muito tentadora" oferta da Ducati possa vir a complicar as coisas com Lorenzo. 

"Valentino precisa decidir por quanto tempo ele pretende seguir correndo. Jorge, por sua vez, sempre deixou claro que deseja renovar conosco e até mesmo se aposentar aqui. Mas temos em mente que a Ducati já fez uma proposta tentadora a ele e isso pode complicar um pouco as coisas", afirmou.

“No caso de Valentino, se ele não se aposentar, a renovação é praticamente certa. Com Jorge, renovar é prioridade", afirmou.

"Honestidade e franqueza"

Questionado sobre como a Yamaha vai lidar com o relacionamento conturbado entre Lorenzo e Rossi durante a temporada, Jarvis ressaltou que um ponto chave para a redução da tensão é que os dois sejam francos um com o outro. 

"Honestidade e franqueza serão fundamentais. Dizer as coisas como elas são, expressar opiniões sem ser desrespeitoso e ouvir o outro enquanto ele fala. Talvez não tenhamos um consenso, mas é o caminho para entender o que cada um pensa", disse.

Olhando para tudo o que aconteceu no explosivo final da temporada passada, Jarvis acrescentou que a Yamaha não ficou totalmente satisfeita com as atitudes tanto de Rossi quanto de Lorenzo, mas reconhece que a equipe também não foi perfeita.

"Não creio que Jorge tenha se sentido traído. Estamos satisfeitos com tudo que ele fez ano passado? Não. Também não ficamos contentes com tudo que Valentino fez e tenho certeza de que ambos possuem suas insatisfações com o que a Yamaha fez em 2015", completou.

Entrevista por Oriol Puigdemont

Escreva um comentário
Mostrar comentários
Sobre este artigo
Categorias MotoGP
Pilotos Valentino Rossi , Jorge Lorenzo
Equipes Yamaha Factory Racing
Tipo de artigo Últimas notícias
Tags lin jarvis