Yamaha: Teríamos os mesmos problemas com Lorenzo

compartilhar
comentários
Yamaha: Teríamos os mesmos problemas com Lorenzo
Jamie Klein
Por: Jamie Klein
27 de dez de 2017 19:23

Lin Jarvis, chefe da Yamaha, afirmou que o time passaria pelos mesmos problemas caso tivessem mantido Jorge Lorenzo na equipe em 2017

Maverick Viñales, Yamaha Factory Racing, Valentino Rossi, Yamaha Factory Racing
Maverick Viñales, Yamaha Factory Racing
Jorge Lorenzo, Ducati Team, Gigi Dall'Igna, Ducati Team General Manager
Jorge Lorenzo, Ducati Team
Jorge Lorenzo, Ducati Team
Jorge Lorenzo, Ducati Team
Jorge Lorenzo, Ducati Team

Depois de nove temporadas na Yamaha e três títulos da categoria rainha, Jorge Lorenzo deixou a equipe japonesa ao se juntar à Ducati no início da temporada, substituído por Maverick Viñales.

No entanto, Viñales e seu companheiro de equipe, Valentino Rossi, tiveram dificuldades de aderência traseira da moto de 2017 e finalizaram o campeonato em terceiro e quinto na classificação, respectivamente.

Foi a primeira vez em 10 anos que nenhum dos fabricantes da Yamaha terminou entre os dois primeiros da MotoGP.

Perguntado se sua equipe sentia falta de Lorenzo, Lin Jarvis disse que manter o piloto a bordo não teria alterado dramaticamente sua sorte.

"Sentimos falta dele [Lorenzo]? Não", disse Jarvis. "É claro que tivemos um longo relacionamento com Jorge, ele ganhou três títulos conosco, então temos muitas boas lembranças e ainda o vemos no paddock.”

"Acho que teríamos encontrado os mesmos problemas com ou sem Jorge. Sinto falta dele em um nível social, mas não penso em termos de desempenho.”

"Maverick teve uma temporada muito boa conosco, terminou em terceiro lugar, ele está dando um passo à frente. Potencialmente ele poderia ter feito melhor se tivéssemos dado uma ferramenta melhor.”

"O que fizemos com Jorge foi ótimo, mas agora estamos em um caminho diferente e está tudo bem."

Da mesma forma, Rossi disse que acredita que os problemas da M1 de 2017 permaneceriam os mesmos, independentemente de quem fosse seu companheiro de equipe, apesar da disparidade de Viñales no início da temporada.

"Eu pensei sobre isso, mas acho que é uma coincidência", disse Rossi.

"No ano passado [em Valência], Lorenzo saiu [para a Ducati] no domingo e entrei na moto [nova] na terça-feira, e disse-lhe que não achava que a moto era para mim. No entanto, Viñales era muito veloz.”

"Na minha opinião, o erro original foi que esta moto foi feita para resolver problemas que acabou não resolvendo."

Relatos adicionais por Oriol Puigdemont

Próxima MotoGP matéria
Com 1,91m, Baz diz: “provei que posso correr na MotoGP”

Previous article

Com 1,91m, Baz diz: “provei que posso correr na MotoGP”

Next article

VÍDEO: Márquez e Pedrosa fazem pegadinha em escola

VÍDEO: Márquez e Pedrosa fazem pegadinha em escola
Load comments