Astro do futebol americano universitário sonha com NASCAR

Eason Fromayan, da equipe da Georgia Tech, busca oportunidade como membro do pit crew em time da maior categoria do automobilismo dos Estados Unidos

O futebol americano é o esporte mais popular dos Estados Unidos e como tal, dá aos seus atletas condições de ter independência financeira logo nos primeiros anos de contrato com a liga profissional, a NFL. E para chegar ao principal objetivo de milhares de atletas, encarado como um bilhete de loteria premiado para as famílias dos jogadores, a versão universitária do esporte é um dos grandes celeiros para as equipes.

Mas o time da Georgia Tech tem em seu plantel um jogador com um sonho diferente da grande maioria de seus atletas. Eason Fromayan, que faz parte da linha ofensiva, seguirá um caminho pouco usual após colar grau neste mês. A busca dele não será o draft, mas sim uma equipe da NASCAR. Fromayan quer ser membro do pit crew de algum time.

"Comecei a acompanhar a NASCAR quando era criança", disse Fromayan em entrevista ao site oficial da Nascar. "Sempre tive miniaturas e os Hot Wheels de 97 centavos. Eu adorava o 'rainbow warrior' pintura clássica do carro de Jeff Gordon."

"Claro, esses foram os anos em que ele (Gordon) estava ganhando tudo. Era muito fácil ligar a TV e ver o carro do arco-íris. Então eu me aprofundei mais no esporte ao longo dos anos."

Fazer parte de uma equipe da NASCAR começou a ganhar força quando Fromayan conheceu Dion Williams, que veio da universidade de Wake Forest e hoje é um dos trocadores de pneus de Chase Elliott.

Williams foi um dos primeiros ex-atletas universitários de grande impacto a adentrar ao mundo da NASCAR. Além dele, Rowdy Harrell (Alabama), Williams, Nate Bolling e Kevin Harris (Wake Forest), Caleb Hurd (Virginia Tech), Asa Watson (N.C. State), Nick Covey (Nebraska) são alguns outros exemplos.

"Ouço histórias sobre como atletas das universidades estão entrando na NASCAR. Então isso me pareceu o caminho mais direto para chegar lá, saindo do futebol para a categoria."

No entanto, Fromayan se diferencia dos nomes citados acima pelo conhecimento que possui sobre o esporte. Ele também trabalhou como fiscal de pista da do oval de 0.85 milha, na região de Atlanta.

"Eu realmente gosto deste trabalho (de pit crew)", disse ele. "Acho que aprendi muito sobre como o esporte funciona e de como ser bem sucedido. Estando literalmente no meio da pista, você aprende mais do que vendo pela TV."

Estar nos pit stops de uma equipe da NASCAR é o seu grande sonho, mas ele também pode ajudar a trocar pneus ou reabastecer outros carros.

"Vejo que há oportunidades para as pessoas, mesmo elas não acompanhando Stock Cars ou Sport Cars", disse Fromayan. "Você pode eventualmente encontrar o seu caminho. Eu vou tentar também as 24 Horas de Daytona."

"E estarei no caminho de Jeff Gordon", concluiu o atleta após um longo suspiro.

Be part of something big

Escreva um comentário
Mostrar comentários
Sobre este artigo
Categorias NASCAR Cup
Tipo de artigo Últimas notícias