Campeão da NASCAR de 2015 será menor do que a despedida de Gordon

Desde que anunciou que faria sua última temporada completa, fãs e organizadores fazem série de homenagens que devem ofuscar final do campeonato.

Menções ao número #24 nos autódromos, especiais na TV, pista rebatizada com seu nome, carro retrô, entre outras tantas homenagens. A despedida de Jeff Gordon de uma temporada regular da NASCAR vem se tornando um dos maiores atrativos, se não for o maior, do campeonato de 2015. Não é por menos, já que o piloto do carro #24 de Rick Hendrick é um dos maiores nomes que a categoria já teve. Sua despedida, obviamente, não poderia passar despercebida.

Mas você já imaginou o que vai acontecer em Homestead, no dia 22 de novembro de 2015?

Certamente muitas coisas. Teremos a segunda temporada sendo decidida pelo novo formato do Chase, poderemos ter uma igualdade de recorde de títulos - o sétimo de Jimmie Johnson - e a despedida de Jeff Gordon. Caso não seja ele, Gordon, o campeão, quem levantar a taça na Flórida nesse dia terá uma grande concorrência e o brilho de seu título ofuscado. Todas as atenções, de público e mídia estarão voltadas a Gordon. Tudo para saber com ele se sente, se vai chorar, quais as palavras naquele momento, etc. Praticamente no mesmo momento, um piloto e uma equipe estarão comemorando um título da Sprint Cup.

Ok, teremos um grande fato histórico caso Jimmie Johnson consiga seu sétimo campeonato e talvez aconteça um equilíbrio entre os dois acontecimentos. Mas não é garantia que o feito de JJ seja tão mais exaltado, justamente por causa da quantidade de fãs que um tem sobre o outro. A torcida de Gordon é muito maior do que Johnson, todos sabem disso. O sétimo título do #48 será muito lembrado, mas de uma maneira diferente, já que neste dia vai se tornar o dia da aposentadoria de um dos maiores campeões da categoria.

Um caso parecido é a da corrida final da temporada de 1992, a Hooters 500, em Atlanta. Esta prova reuniu seis postulantes ao título, num campeonato ainda de pontos corridos. Mas mais do que a competição em si, este dia foi marcado também pela despedida de um mito do esporte, Richard Petty. Ao mesmo tempo também marcou o debute de Jeff Gordon, mas naquele momento, era a prova final de Petty. O título de Allan Kulwicki é lembrado hoje, mas muito por conta de sua trágica morte causada por uma queda de avião, em 1° de abril de 1993, poucos meses depois de sua maior glória na NASCAR. O 15 de novembro de 1992 se tornou mais especial ainda quando Gordon se tornou o que ele é hoje. Para Kulwicki (in)felizmente ele se tornou campeão numa data muito importante para dois grandes nomes da categoria.

Caso aconteça de outro piloto ganhar, certamente teremos um vencedor completamente ofuscado. Caso tenhamos o pentacampeonato de Jeff Gordon, justamente na derradeira corrida como profissional, seria bom todos se prepararem para testemunhar um dos maiores momentos da história da NASCAR.

Be part of something big

Escreva um comentário
Mostrar comentários
Sobre este artigo
Categorias NASCAR Cup
Pilotos Jeff Gordon , Richard Petty , Alan Kulwicki
Tipo de artigo Análise