Por que a vitória de Martin Truex Jr. foi tão importante?

Com boa dose de emoção no Victory Lane, piloto enfrentou grandes adversidades e nunca desistiu de tentar quebrar seu tabu e de sua equipe

A NASCAR tem 36 etapas por ano, se contarmos só as que contam pontos. Com a Sprint Unlimited e o All-Star, temos exatamente o dobro de provas que a Fórmula 1, por exemplo. Às vezes a vitória, dependendo de fatores, como lugar, história ou importância no campeonato, podem ser banalizadas. Pocono sofre esse risco. Muitas vezes, a disputa na Pensilvânia foi acusada de ser monótona, ainda mais acontecendo duas vezes ao ano . Mas ontem tivemos um feito que será lembrado para sempre por aqueles que acompanham a NASCAR mais atentamente. A vitória de Martin Truex Jr. veio recheada de elementos que fazem você parar, observar, refletir e se emocionar. É a luta e persistência que estão no sangue do piloto e de quem o acompanha, seja família ou equipe. Não que em outros pilotos não existam esses elementos, mas no caso de Truex Jr. ficou mais latente no domingo.

Primeiro, temos o caso de sua equipe. A Furniture Row é um dos poucos times que estão fora da área de Charlotte, em que 90% das equipes estão. O dia-a-dia deve ser um pouco mais difícil, nem tanto com a distância com os rivais, mas por não estar no radar da própria NASCAR. A sede do #78 fica em Denver, no Colorado, aproximadamente 2.500 quilômetros de distância da capital da Carolina do Norte. Além disso, é uma equipe de um carro só, por enquanto, que conta com apoio da Richard Childress. Por mais que tenham sucesso na venda de móveis, cerne da empresa, dentro da categoria, ela não é considerada uma das maiores e melhores. 

A insistência de Martin Truex Junior em vencer é algo que mostra como esse esporte é um... esporte! E como uma "não-vitória" age no psicológico de um piloto, sendo que o sucesso não depende somente dele, e sim de uma máquina também. Kansas, Charlotte e Dover ficaram na memória de todos e um resultado que não um primeiro lugar em Pocono poderia ser devastador psicologicamente para Truex & cia. Ao receber a bandeirada, todos estavam mais aliviados, certamente. Truex, por acabar com um jejum de 69 provas, escrevendo história numa equipe que não fosse a de Michael Waltrip e para a Furniture Row, sem vencer há quatro anos, tendo somente a vitória de Regan Smith, em Darlington, em 2011 para recordar.

Em seguida vem também o emocional familiar. Martin Truex Jr. teve que lidar com a morte da avó paterna durante a semana. Por mais que a ordem natural da vida seja essa, nunca é uma semana normal aquela em que você perde um ente querido, que está ao seu lado desde que nasceu. Além disso, a morte é uma questão que vem batendo na mente do piloto há meses, já que sua namorada, Sherry Pollex, vem enfrentando uma grande batalha contra o câncer. Ativa no Twitter, ela narra sua luta contra a doença com frequência, demonstrando força e influenciando aqueles que se encontram na mesma situação.

Se havia alguém que merecesse a vitória em Pocono neste domingo, em primeiro lugar - disparado - era Martin Truex Jr., por mais que outras equipes também trabalhem duro, que possuam melhor estrutura e que também tem que lidar com os problemas familiares. Truex perseguiu essa vitória, trabalhou, enfrentou obstáculos e conseguiu. Ele pode até não se tornar campeão este ano - como acredito que não será - mas pelo menos por alguns dias, ele vai se sentir recompensado em dar tanto pela vida. Com certeza, todos da NASCAR - inclusive os rivais que foram cumprimentá-lo após a prova - estão felizes.

 

 

Escreva um comentário
Mostrar comentários
Sobre este artigo
Categorias NASCAR Cup
Evento Pocono
Pista Pocono Raceway
Pilotos Martin Truex Jr.
Equipes Furniture Row Racing
Tipo de artigo Análise