Antes da NASCAR, Marcos Gomes considerou Fórmula E

Próximo brasileiro a competir na NASCAR conta como surgiu a possibilidade de competir nos Estados Unidos

Marcos Gomes competirá na NASCAR K&N Pro Series East em 2018, com a estreia marcada para a etapa de Bristol, no dia 14 de abril. O campeão de 2015 da Stock Car competirá pela NextGen Motorsports.

Em entrevista exclusiva ao Motorsport.com Brasil, Gomes detalhou os planos para a maior categoria do automobilismo norte-americano, revelando que antes de definir seu novo caminho, a Fórmula E chegou a ser considerada.

“A ideia surgiu de uma conversa bem informal com o meu cunhado, o Manuel Tavares de Almeida”, disse Gomes. “Ele trabalha no mercado financeiro, e em um churrasco de fim de semana, ele me perguntou se eu tinha vontade de correr fora.”

“Eu disse que sim. Ele chegou a falar em Fórmula E, mas pesquisando, eu sempre tive o sonho de correr na NASCAR e ele se mostrou muito otimista em conseguir um certo número de investidores. Eu abri mão de uma porcentagem de salários, prêmios do que eu vier a ganhar e ele nos surpreendeu, com 25 investidores, o projeto tem mais de 30 pessoas envolvidas no total.”

“Estamos muito animados, não só para este ano, mas para dar continuidade nas outras categorias da NASCAR.”

Gomes também falou sobre suas pretensões dentro da NASCAR: “O projeto é chegar na Cup. É claro, se a gente chegar à Xfinity em uma equipe competitiva e ter bons resultados, eu vou estar supercontente, mas a meta é mais ousada.”

Um dos grandes desafios para Marcos Gomes é encarar a competição em circuitos ovais. Logo de cara, ele vai encarar o oval de Bristol, com apenas 858 metros de extensão, mas com curvas chegando a 30° de inclinação. A adaptação ao traçado será um dos grandes obstáculos, mas o piloto se diz preparado.

“Tem uma ferramenta que me ajuda bastante que é o simulador, o iRacing. Alguns pilotos que já correram lá, como o Beto Monteiro, diz que a pista é muito parecida, mais até do que as de circuito misto, então no simulador eu já consegui pegar bastante da dinâmica, que é andar por fora, escolher a linha certa, dependendo se o carro está saindo de frente ou de traseira, você tem que escolher a linha certa do oval e aquela coisa de andar no vácuo e ter uma estratégia diferente.”

“É óbvio, que quando eu chegar lá será uma novidade para mim no carro real e na pista real, mas virtualmente eu já estou bem familiarizado.”

Conselhos de Nelsinho

Um dos maiores nomes brasileiros da NASCAR foi Nelsinho Piquet. O filho do tricampeão mundial de F1 venceu duas provas na Truck Series e uma na Xfinity. Mas antes da saga na nas categorias nacionais da NASCAR, Piquet também correu na K&N Pro Series East, em duas provas. Coincidentemente a estreia dele também foi em Bristol, com uma vitória.

Tendo Nelsinho como concorrente na Stock Car em 2018, Gomes admitiu que pediria dicas a ele.

“Sem dúvida, ainda não cheguei a conversar com ele diretamente, mas nós temos alguns amigos em comum, mas sem dúvida, estaremos aqui o ano inteiro, vamos tentar pegar ao máximo essa experiência que o Nelsinho teve.”

“Ele esteve muito perto de se consagrar como piloto da NASCAR, faltou muito pouco, talvez a escolha de equipe na Xfinity não deu certo no projeto dele, mas vamos tentar pegar o máximo de experiência dele para quem sabe o nosso projeto dê certo.”

Escreva um comentário
Mostrar comentários
Sobre este artigo
Categorias NASCAR , Fórmula E
Pilotos Marcos Gomes
Tipo de artigo Últimas notícias