Temporada inaugural da Roborace terá pilotos humanos

compartilhar
comentários
Temporada inaugural da Roborace terá pilotos humanos
Por: Alex Kalinauckas
6 de set de 2018 14:17

Diretor executivo da categoria, Lucas di Grassi explicou que corridas contarão com pilotos humanos “ensinando” o algoritmo para a inteligência artificial

A Roborace deverá ser lançada no primeiro semestre de 2019 e suas corridas contarão com a combinação entre pilotos profissionais “ensinando” os sistemas autônomos, revelou o diretor executivo da categoria, Lucas di Grassi.

O conceito da Roborace tem como objetivo ter equipes de fabricantes, empresas de tecnologia e universidades.

A “Temporada Alfa” inaugural deverá começar na fase inicial do próximo ano, com Di Grassi explicando que “tudo está dentro do cronograma para nosso primeiro evento”.

“A essência da corrida será em ter humanos e máquinas inteligentes trabalhado juntos pelo melhor resultado”, escreveu Di Grassi na edição desta semana da revista Autosport Engineering.

“Sim, haverá um piloto humano profissional dentro do carro ‘ensinando’ a máquina em parte da corrida.”

“O resto será assumido pela máquina que aprende os algoritmos, ou o piloto com inteligência artificial.”

“O vencedor será a melhor combinação de ambos. Você pode pensar nisso como dois pilotos dividindo um carro em corridas de endurance, mas, nesse caso, um é a máquina em si.”

Apesar de o carro da Roborace – desenhado por Daniel Simon, que é conhecido por seu trabalho de criar conceitos futuristas para filmes como “Tron: o Legado” e “Capitão América: o Primeiro Vingador” – ser um equipamento autônomo, seu carro Devbot tem espaço para um piloto humano.

Ainda não está claro qual será o visual dos carros para a primeira temporada da Roborace, mas Di Grassi explicou que cada equipe que entrar na categoria usará “uma base de hardware idêntica”.

Isso inclui um carro de tração traseira, baseado em protótipos e que é controlado por dois motores independentes, que deverá pesar 1000 kg e produzir 400 cv.

“Mas queremos que as equipes tenham alguma forma de diferenciação, então o investimento que elas terão de fazer será no software”, continuou Di Grassi.

“Um tópico muito importante é que as equipes poderão manter sua propriedade intelectual durante o desenvolvimento.”

“A Roborace será open source, mas somente nos domínios relevantes para manter um controle de custos razoável e tecnologias atualizadas.”

Próxima Roborace matéria
Roborace cumpre trajeto em Goodwood

Previous article

Roborace cumpre trajeto em Goodwood

Load comments

Sobre esta matéria

Categoria Roborace
Autor Alex Kalinauckas
Tipo de matéria Últimas notícias