Absoluta em 2015, Voxx lembra início em “estado de miséria”

Atuando desde 2013, cúpula central de time que pode se sagrar campeão com Marcos Gomes em Interlagos tem francês vencedor de Le Mans

O próximo final de semana vai marcar o ponto mais alto da curta história da equipe Voxx Racing dentro da Stock Car. Marcos Gomes chegará à última corrida em Interlagos liderando o campeonato por 32 pontos à frente do pentacampeão Cacá Bueno. A oportunidade do primeiro título para a equipe e para o piloto cria grande expectativa.

Ao lado da grande volta por cima de Marquinhos nestas últimas três temporadas, a equipe Voxx, comandada por William Lube, também teve sua grande batalha para chegar a este momento. Em entrevista ao MOTORSPORT.COM, ele lembrou como a estrutura adquirida da equipe JF Racing em 2012 era deficitária no início.

“O primeiro ano (2013) foi muito difícil para nós. Encontramos uma equipe totalmente destruída, que vinha de dois anos ruins com problemas financeiros. Estava muito endividada”, disse o chefe da equipe. “Encontramos dois carros em estado de miséria, mesmo. Estava muito ruim.”

“As instalações da oficina estavam bem precárias. A parte de ferramentas estava bem difícil – sem peças reservas e coisa e tal. Encontramos um cenário muito feio.”

“Em 2013, tivemos de preparar os carros de uma maneira que pudéssemos apenas participar do campeonato, porque era muita coisa. Foi um ano de muito aprendizado. Em 2014, nós sofremos com algumas quebras ainda. Tivemos até uma troca de chassi no meio do ano.”

Todo o esforço da equipe e o planejamento desde o primeiro dia frutificaram neste ano. Desde o início da temporada Marcos Gomes e Felipe Fraga foram competitivos em todos os finais de semana. Das 11 etapas, o time largou na pole em cinco. “Sempre chegamos na pista com um acerto bom, feito através dos anos passados.”

“Temos pouco tempo de treino. Se você perder tempo das sessões consertando defeitos do carro, acaba não desenvolvendo nada. Você chega na classificação com o carro ruim. Chegamos com o acerto bom, feito através de anos passados.”

Mentes por trás do sucesso

Além de Lube, que foi campeão em 2008 com Ricardo Maurício (curiosamente contra Marcos Gomes) e em 2009 com Cacá Bueno na equipe de Andreas Mattheis, o time com sede no Rio de Janeiro conta com outros dois integrantes chaves para o sucesso.

Um deles não é brasileiro. O francês Emanuel Hugon, com experiência em protótipos, é certamente um dos trunfos da equipe. Na Stock Car desde 2012, ele em 2013 ganhou as 24 Horas de Le Mans com a equipe OAK Racing na categoria LMP2.

Fazendo um paralelo, ele garante que o nível de profissionalismo da Stock Car não perde para o Mundial de Endurance. “Obviamente o WEC tem mais dinheiro, mas o trabalho da equipe e dos mecânicos é muito parecido”, disse 'Manu' - como é chamado no time - em bom português.

“Acho que aqui tem mais emoção, mais paixão. O nível é muito bom do time de mecânicos. Não há nada que falte aqui em relação a outras categorias.”

Outro membro experiente da equipe é Kiko Seikel. Com vasta experiência na Stock Car, ele comemora o grande momento em 2015. “Tivemos um grande crescimento e amadurecimento do time”, falou.

“Nós três e todos os mecânicos. Temos feito um trabalho bom na oficina, na montagem do carro. Isso, a união do time e dos dois pilotos – que têm feito um grande trabalho – traduzem este resultado.

Mudanças de 2015

Para este ano, a dupla pilotos, formada antes por Sérgio Jimenez e Denis Navarro, foi trocada por Marcos Gomes e Felipe Fraga. Mas, para William Lube, a mudança que fez a Voxx se tornar vencedora foi técnica.

“Uma pessoa ajudou neste processo”, ressaltou. “Contratamos para este ano um novo integrante, um garoto para mexer com a direção hidráulica. Tínhamos muita quebra disso antes de ele entrar nesta área. Ele resolveu este problema.”

“Acho também que os dois pilotos agregaram bastante na equipe. Tanto na parte de convivência, quanto na pista. Foi uma troca positiva. Não estou querendo falar mal dos pilotos que saíram, mas a equipe cresceu.”

“Tudo casou neste ano. Nosso nível de quebra é praticamente zero, contra um enorme em 2013 e um ainda existente em 2014.”

Em três temporadas, a Voxx Racing somou cinco vitórias, seis poles e 13 pódios. Neste ano o time conquistou quatro vitórias, cinco poles e dez pódios, ocupando o terceiro lugar entre as equipes, 26 pontos atrás da líder Red Bull.

A última corrida da Stock Car acontece no próximo domingo, em Interlagos.

Escreva um comentário
Mostrar comentários
Sobre este artigo
Categorias Stock Car Brasil
Pilotos Marcos Gomes , Felipe Fraga
Tipo de artigo Entrevista