Exclusivo: pilotos da Stock Car opinam sobre novo formato de rodadas duplas

Após zebras em 2014, categoria busca equilibrar formato com corridas 16 minutos maiores

As corridas em rodadas duplas, disputadas uma após a outra em nove das etapas da Stock Car, terão mudança nesta temporada de 2015. A primeira prova, que até o ano passado era disputada em 40 minutos, agora terá tempo máximo de 48 minutos mais uma volta, e a segunda, que tinha 20, vai ter 28 minutos mais uma volta. Apesar disso, as duas corridas terão número de voltas estabelecido variando de pista para pista.

[publicidade]Perguntados pelo TotalRace, alguns dos principais pilotos deram suas opiniões sobre as novidades das nove rodadas duplas.

Daniel Serra:
“É difícil dizer ainda. A questão da zebra na segunda corrida às vezes é por causa de abastecer só para uma corrida ou para as duas. Tem gente que corre para uma etapa só. Se bem que é difícil falar hoje em zebra, porque todo mundo que ganhou uma corrida no ano passado é capaz de ganhar de novo agora. Então, vamos ver, precisamos começar e ver no que vai consistir o formato da rodada dupla, quanto vai precisar abastecer, isso é o que vai mudar mais, não vai ser nem o tempo. A questão é que você tem mais tempo para se recuperar nas provas.”

“Acho possível que um mesmo piloto vença as duas corridas. Chegamos próximos de fazer isso no ano passado na primeira rodada dupla em Santa Cruz do Sul. Eu ia vencer a primeira corrida, estava mais de 14 segundos na frente, e no pit stop acabou enroscando o galão, saí com ele e tomei um drive-through e terminei em 20º. Na segunda prova saí de 20º e cheguei em 2º. Mas é difícil. Depois a gente não teve essa chance de novo. Mas pode acontecer.”

Thiago Camilo:
“Vai dar uma mudada, sem dúvida. A gente em várias situações tinha o carro rápido mas não teve tempo de ganhar as posições, principalmente por conta de Safety Car. Situações que incomodavam ali e não conseguíamos ir para frente. A segunda corrida, se você for ver, eram 20 minutos mais tínhamos sete voltas de pista normal. De corrida realmente. O resto era em Safety Car. O aumento de tempo vai ajudar mais o pessoal que consegue um bom resultado na primeira bateria.”

“É possível vencer as duas. Já poderia ter acontecido no ano passado, mesmo com tempo mais curto. Mas acho que ficou mais fácil.”

Ricardo Maurício:
“Afastaria as zebras se tivéssemos continuado com álcool. Como voltamos a usar gasolina, não sei. Não sabemos qual será a regra ainda, isso ainda não está decidido, quanto tempo de pit stop será, se vamos precisar trocar um pneu, dois pneus ou quanto tempo vamos perder abastecendo tudo. Mas esse ano vai cair um pouco essa diferença do 'kamikaze', acho que isso é o que buscamos. Tem que ter estratégia, mas não dá para termos os 'kamikaze' que tínhamos. Tem que contar mais o desempenho do carro, do piloto e da equipe, não só na sorte. Acho que neste ano isso vai diminuir.”

Max Wilson:
“Espero que isso aconteça, que as zebras não apareçam tanto. Um dos motivos disso era tirar aqueles resultados que não foram tão reais no ano passado. Isso é positivo, porque que tem que estar nos melhores lugares são as equipes que fizeram o melhor trabalho sem contar com sorte. No ano passado muitos piloto ganharam usando do fator sorte e não acho isso legal para o esporte, acho que vai melhorar neste ano.”
Escreva um comentário
Mostrar comentários
Sobre este artigo
Categorias Stock Car Brasil
Tipo de artigo Últimas notícias