“Burti devia ser só comentarista”, dispara Átila após batida

51,198 visualizações

Após incidente no último treino livre, sorocabano ironiza: “não adianta ele querer ser bonzinho tentando imitar o Senna”

No treino livre da manhã deste sábado (29) um incidente roubou a cena. No início do grupo 2 (o grid da Stock Car é dividido em dois para os treinos livres), Luciano Burti saia dos pits para suas primeiras voltas rápidas no momento em que Átila Abreu vinha a toda velocidade já em volta lançada. O sorocabano tentou passar Luciano, que o fechou.

Em seguida, Átila o ultrapassou mas acabou, segundo ele, passando reto após ter sido jogado na parte suja da pista por Burti. Luciano tentou passar Átila na saída da curva, mas o sorocabano não quis deixar e houve contato entre os dois. Bravo com a situação, Burti bateu no piloto da AMG de propósito virando o seu carro para o lado esquerdo. Átila rodou e saiu da pista.

LEIA MAIS: Após morte de WIlson, Bia Figueiredo pede cockpits fechados: “pilotos têm família”

Após o treino, os dois foram advertidos pela direção de provas da Stock Car e perderam suas melhores voltas na classificação, fazendo com que se classificassem apenas com o segundo melhor tempo obtido. Átila foi o 15º e Burti o 25º.

Depois do treino, falando ao Motorsort.com, Átila criticou Burti, comentarista de Fórmula 1 na Globo desde 2005, de forma pesada. “As atitudes dele são meio estranhas. Não é a primeira vez que ele apronta algo assim. Acho que deveria até parar de ser piloto e ficar sendo só comentarista, porque ultimamente ele é melhor nisso que pilotando”, iniciou nervoso.

“Ele é cheio de preocupado com segurança, talvez pelo acidente dele (na Bélgica em 2001 na F1), mas é um dos pilotos que mais põe os outros em perigo. É notório, a maioria dos pilotos acham ele o mais perigoso. Se você for pegar o histórico dele em acidentes, você vai ver que de 12 corridas no ano em mais da metade ele sempre está envolvido em alguma coisa. Ele joga pesado, joga duro. Já colocou pilotos em risco.”

Átila chegou a inclusive ironizar o socorro prestado por Burti a Thiago Camilo e Felipe Fraga, após o grande acidente na corrida de Curitiba no início do mês. “Não adianta nada ele querer fazer papel de bonzinho, tentar imitar o Senna descendo do carro para ajudar os outros como em Curitiba se na hora que está na pista faz uma besteira dessas.”

“Ele teve a intenção de me rodar. É um lugar em que os pilotos estão a quase 200 km/h e foi uma situação de perigo. Já tivemos acidentes fatais por conta de carros que rodaram na reta.

“Depois ele vem cheio de fingimento, falando que não viu. Besteira. Não adianta nada se desculpar se ele vem e faz tudo igual nas outras corridas. E não é só comigo. É com os outros pilotos também. É o estilo dele. É uma pena que um piloto que se julgue profissional coloque seus companheiros de trabalho em situações assim. Espero que ele repense bastante, porque o que ele fez é muito sério.”

Átila nega que tenha jogado o carro em Burti. “Ele me atrapalhou de pneus frios e ainda queria ficar na minha frente. Aí me posicionei no meio para não deixar ele passar de novo e ele deu na minha traseira, acelerou e esterçou o carro para a esquerda para me rodar. Ainda quebrou meu extrator.”

“Já tive problemas em outras corridas com ele. Você vai conversar e ele chega 'ah, eu não vi'. Esse ano mesmo em Curitiba o Burti me espremeu em uma freada e depois fui perguntar para ele por quê. Usou a desculpa que não viu. Ele tinha de procurar um oftalmologista, porque já se enroscou com o Foresti, se enroscou com o Campos e para tudo isso é inocente”, encerrou.

Burti se defende

Procurado pelo Motorsport.com, Burti não quis se manifestar sobre as declarações de Átila. Ele se isentou na transmissão do SporTV. “Fui fazer a primeira curva e de repente vi que tinha alguém ao meu lado. Tentei tirar o carro da frente e quando vi, era o Átila. Ele estava aquecendo o pneu e nem era volta rápida.”

“Eu ia levantar a mão para pedir desculpas, pois é algo que acontece, ele jogou o carro para cima de mim, quase bateu. Saindo da curva, passei ao lado dele, Nessa hora não ia mais pedir desculpas, ia falar outra coisa. Aí ele jogou o carro de novo para cima de mim e dessa vez eu não evitei a batida. Falei: 'bom, vou ficar aqui aonde estou' e a gente acabou tocando.”

“Grande erro da minha parte, grande erro da parte dele também. Não somos amigos, mas é um grande piloto, um dos caras de ponta aqui da Stock e temos que evitar esse tipo de coisa. Por mim, acabou por aqui. Não quero levar isso para frente, nem queria comentar, mas faz parte.”

Escreva um comentário
Mostrar comentários
Sobre este artigo
Categorias Stock Car Brasil
Evento Cascavel
Sub-evento Sábado
Pista Autódromo Internacional de Cascavel
Pilotos Luciano Burti , Atila Abreu
Tipo de artigo Últimas notícias