Cacá Bueno pede melhor divulgação do automobilismo nacional

Pentacampeão da Stock Car critica maneira como esporte a motor é colocado na mídia e reflete sobre o atual momento do automobilismo brasileiro

O GP do Brasil foi o último a ser confirmado pela FIA no calendário da Fórmula 1 de 2017 e Felipe Massa retornou de uma aposentadoria que não se concretizou, com o país correndo o risco de não ter um representante nas pistas antes da reviravolta.

Pentacampeão da Stock Car e com passagem em campeonatos da Argentina, Cacá Bueno não acredita que o interesse pelo esporte caia, apesar de todas as dificuldades, e aposta no grande número de seguidores que o país possui.

"Temos um espaço no coração do fã de automobilismo brasileiro", disse Cacá em entrevista exclusiva ao Motorsport.com Brasil. " A imprensa dá pouca atenção para o fã, que tem que procurar a notícia, ele não a recebe. Em um mundo em que você recebe notícias sem pedir, se você precisa ir atrás da informação, isso acaba complicando muito."

"Tivemos uma pesquisa do IBOPE muito interessante, mostrando que existem 14 milhões de 'superfãs' de automobilismo, enquanto que o futebol conta com 25 milhões. Não estamos tão longe assim."

"É lógico que depois disso você tem um número de 'fãs normais' de futebol, muito maior do que automobilismo, mas temos uma base muito boa."

"Após as olimpíadas, quando se diminuiu um pouco do espaço aos esportes olímpicos - o que também é uma pena -, os autódromos voltaram a ficar lotados. São Paulo estava lotado, Londrina também e Minas Gerais estava abarrotado na Stock Car, então acredito que temos sim a oportunidade, com uma pequena queda da Fórmula 1, de aumentar o espaço da Stock e do automobilismo nacional."

Calendário e TV

A comparação no número de fãs e audiência se mostra ainda mais difícil quanto ao número de eventos por ano. A Stock Car de 2016 teve 12 etapas, enquanto que o calendário futebolístico vai de fevereiro a dezembro. Se a principal categoria brasileira contasse com um campeonato mais robusto, a diferença de popularidade diminuiria? Para Cacá, o foco tem que ser outro.

"O que deveria ter era um calendário mais completo de automobilismo nacional, com os grandes pilotos competindo em duas categorias, correndo em 12 provas da Stock Car e outras 12 de outra coisa e estariam na TV em 24 fins de semana, quase metade do ano."

"O que falta então são as outras categorias se estabelecerem. A pesquisa mostra que temos de 10 a 15% da população útil, mas não temos de 10 a 15% do espaço de automobilismo."

"Hoje as corridas são transmitidas sim, mas você não vê uma matéria no programa de televisão, não vê na chamada esportiva."

"Lance uma novela sem fazer uma chamada dizendo quem são os atores e qual é a história, passe um jogo de futebol sem dizer o que está valendo. A audiência vai cair espantosamente."

"No automobilismo, eles largam com uma corrida sem contar a história, sem ter programa na quinta, na sexta, no sábado, sem fazer o esquenta antes, sem explicar, sem fazer você conhecer os pilotos, sem a matéria na segunda-feira para quem não viu, esse entorno da corrida é o que mais faz falta e o que mais prejudica o crescimento do automobilismo nacional."

"Eu morei na Argentina e lá o futebol é o esporte número 1, 2 e 3, mas eles dão muito espaço para o automobilismo, basquete, rúgbi, tênis etc. Se você abre um jornal esportivo de 20 páginas, 10 são de futebol, mas tem duas para automobilismo, duas para o rúgbi, uma para o tênis, uma para o basquete. Nós temos muitas dificuldades. Eu digo 'nós', os outros esportes, acho que essa é a grande dificuldade de inserir no garoto a cultura esportiva um pouco mais completa."

Be part of something big

Escreva um comentário
Mostrar comentários
Sobre este artigo
Categorias Stock Car Brasil
Pilotos Caca Bueno
Tipo de artigo Entrevista