Calculista, líder Júlio Campos comemora equilíbrio da Stock Car

Paranaense da Prati-Donaduzzi se vê em boa posição e fala em conquistar título da categoria em 2015.

Com uma vitória na corrida 2 de Curitiba, Júlio Campos assumiu a liderança da temporada da Stock Car. Trabalhando com a constância nas rodadas duplas, formato no qual é disputado a maior parte do campeonato desde o ano passado, o piloto se vê em boa posição para ser campeão nesta temporada. Para ele, ter ganho sua primeira prova no ano fará tudo ser mais fácil daqui para frente.

“Estou muito feliz. Estamos com um carro muito competitivo neste ano. No ano passado também estávamos na briga do campeonato, mas uma quebra nos tirou a chance. Neste ano já assumimos a liderança pela primeira vez”, iniciou Campos ao Motorsport.com.

“Já entendemos dentro da nossa equipe que correr para uma etapa só da rodada dupla não vale a pena. Só ganhando a primeira corrida se marca bons pontos para o final de semana se você for optar por privilegiar uma prova. Mas, mesmo assim, você não vai ser o carro que mais vai pontuar no final de semana. Atualmente, o grande vitorioso do final de semana é aquele que marca mais pontos.”

Falando da última prova, quando se tornou o primeiro curitibano a triunfar em sua cidade natal, o piloto do carro 4 entende que um azar na classificação salvou seu final de semana. “Estávamos muito rápidos durante todos os treinos, mas na classificação acabei cometendo um erro e larguei em 20º”, lembrou.

“Não era a realidade do nosso carro, sabíamos que teríamos de estar entre os dez melhores. Mas acabou acontecendo um acidente na largada que seria mais ou menos onde nós estaríamos, de sétimo até 13º. Acabei me salvando. Depois teve um Safety Car, e nós optamos por poupar combustível desde a primeira prova. Chegamos entre os dez e fomos com tudo para a segunda corrida. Deu certinho nossa estratégia, chegamos em oitavo na primeira prova e ganhamos a segunda. Pela segunda vez no ano fomos o carro que mais marcou pontos no final de semana.”

Júlio também comemorou o maior equilíbrio alcançado pela categoria nos últimos anos. Para ele, as grandes equipes não comandam mais a Stock Car como em temporadas passadas. “Mudou bastante. Acho que chegamos a ter dez anos de Mattheis e Meinha dividindo títulos. Mas agora a Full Time no ano passado já foi campeã, quebrou essa sequência deles. A nossa equipe também teve chance, uma pena que tenhamos tido uma quebra de um disco de freio [no Velopark enquanto liderava a prova].”

“Mas está muito mais competitivo. A categoria cresceu muito e os times grandes estão sentindo mais dificuldade. Ninguém mais sobra igual antigamente.”

Falando da próxima corrida, em Santa Cruz do Sul, Campos disse esperar que o triunfo de seu companheiro na pista gaúcha em 2014 seja um bom presságio. “É uma pista bem seletiva. No ano passado, meu companheiro de equipe, o Antonio Pizzonia, venceu uma etapa lá. Esperamos que o carro esteja bastante competitivo lá também.”

A etapa acontece no último final de semana do mês, no dia 28 de junho.

Escreva um comentário
Mostrar comentários
Sobre este artigo
Categorias Stock Car Brasil
Pilotos Julio Campos
Tipo de artigo Entrevista